Inimigos, inimigos. Negócios a parte.

Samsung e Apple são rivais declaradas no mercado de telefonia, e ambas apelaram para os tribunais para resolver as suas diferenças. Porém, as duas empresas trabalham juntas para os novos iPhones.

Aliás, é sabido que as gigantes de tecnologia quase sempre trabalham em parcerias para fornecimento de componentes para a fabricação de outros produtos. E como os prognósticos apontam para boas vendas dos novos iPhones, a Samsung pode obter lucros recordes em 2018.

A própria Samsung confirma isso, mesmo com os próprios dispositivos da empresa com vendas abaixo do esperado, muito por conta do crescimento dos fabricantes chineses como Xiaomi e Oppo, o crescimento da Huawei no mercado e o sucesso dos novos iPhones da Apple.

Porém, a Samsung vai além dos smartphones nos seus negócios. Os diversos componentes que os coreanos fornecem para outros fabricantes resultam em lucros generosos para a marca.

Os novos iPhones XS e iPhone XS Max contam com telas OLED da Samsung. E a tela é o item mais caro de qualquer smartphone.

É esperado que a Samsung acumule no último trimestre de 2018 US$ 57 bilhões. Desses, US$ 15 bilhões são de operações envolvendo o fornecimento de componentes para outros fabricantes.

No terceiro trimestre de 2018, a Samsung Display obteve lucros de US$ 770 milhões. É quase o dobro do valor que a empresa fez nos primeiros seis meses do ano (US$ 481 milhões).

Ou seja, por mais que Samsung e Apple sejam eternas concorrentes, o que os coreanos querem é que os novos iPhones vendam mais e mais. Mesmo porque eles ganham pelos dois lados, e isso é ótimo.

Resumo da ópera: pode até ser o meu inimigo no mercado, mas eu quero que ele se dê bem, porque eu vou lucrar com isso.

Inimigos, inimigos. Sim. Muito inimigos. Mas negócios a parte.

 

Via Samsung