Compartilhe

Na hora de comprar uma nova TV, muitas pessoas ficam confusas ao escolher uma nova tecnologia de tela. LED, OLED, QLED e outras siglas são apresentadas. Para aumentar ainda mais a confusão, a Samsung apresenta a sua visão de futuro com essa tecnologia, com a Micro LED.

A Micro LED pode ser a tecnologia mais revolucionária no setor de TVs. Estas telas estão formadas por módulos individuais, que podem ser retiradas e instaladas a vontade para ampliar ou reduzir o tamanho da tela. Cada módulo conta com milhões de pequenos chips LED nas cores vermelho, verde e azul.

Estes minúsculos LEDs são capazes de emitir a sua própria luz, pois diferente de outras tecnologias, ela não precisa da retroiluminação para obter o brilho na imagem que podemos ver. Cada LED brilha em separado, e a um nível muito superior ao da retroiluminação. POr causa disso, a qualidade de imagem é muito superior em comparação aos padrões atuais.

Não só isso. Como essa tecnologia não precisa da retroiluminação, é possível obter telas muito mais finas, como se o usuário tivesse uma “janela” ou quadro pregado na parede, permitindo ver o que acontece do outro lado do mundo. Bom, mais ou menos.

 

 

A Samsung apresentou o Micro LED na CES 2018 com o nome The Wall, uma gigantesca tela de 146 polegadas que não cabia na casa de (quase) ninguém. Por isso, os coreanos decidiram apresentar na CES 2019 novas versões dessas TVs, com tamanhos menores e mais factíveis para a maioria dos usuários.

O principal modelo apresentado é o de 75 polegadas, mais aceitável para o grande consumo, mesmo ainda sendo grande demais para muita gente. De qualquer forma, é importante saber que a Samsung conseguiu reduzir os módulos Micro LED a esse nível, e se queremos uma tela maior, sempre é possível adicionar mais módulos. Ah, sim… e se você achava que a The Wall era pequena, saiba que a Samsung apresentou na CES 2019 uma nova versão dessa TV, com monstruosas 219 polegadas de tela.

 

 

Ainda faltam alguns anos para que as primeiras TVs com Micro LED desembarquem no mercado. Mas tudo o que vimos até agora indica o enorme potencial para esta ser a próxima revolução de setor.

 

Via Samsung


Compartilhe