A Samsung apresentou oficialmente a Samsung Odyssey+, atualização do seu óculos de realidade virtual que quer corrigir os problemas da primeira versão.

O novo modelo dobra a sua densidade de pixels para 1.233 ppp, que promete reduzir o efeito quadriculado nas imagens, e assim oferecer uma melhor qualidade final.

 

 

Mais leves, ergonômicas e com melhor resolução

 

 

A principal novidade da Samsung Odyssey+ é justamente a tecnologia que reduz a exibição dos quadros negros que se percebe entre os pixels quando a imagem entrega uma resolução um pouco maior do que a recomendada.

Para isso, a Samsung aplicou um difusor de luz que se aproveita da luz ambiente dos pixels adjacentes para deixar as linhas negras de forma quase imperceptível.

Nas especificações, o Samsung Odyssey+ conta com duas telas AMOLED de 3.5 polegadas (1440 x 1600 pixels, 661 pixels por polegada para cada olho). Sua taxa de atualização é de até 90 Hz, com um ângulo de visão de 110 graus.

 

 

O modelo ainda conta com um sistema de microfone duplo para a Cortana, além de dois fones de ouvido da AKG integrados, com som de 360 graus, sendo assim compatíveis com os controles sem fio 6DOF.

O design foi melhorado para que o produto pese 594 gramas, sendo assim mais leve que a sua geração anterior. Além disso, a proteção do nariz ficou maior, assim como a caixa ocular. Assim, temos uma melhor ergonomia e reduzem os prejuízos nos cristais do óculos.

 

 

O Samsung Odyssey+ chega ao mercado em 22 de outubro, mas apenas em mercados selecionados (Brasil, inclusive). Seu preço sugerido é de US$ 499, o mesmo cobrado pelo produto da geração anterior.