A nova família de smarpthones Samsung Galaxy S10 será anunciada no Brasil em 12 de março, e são smartphones simplesmente fantásticos. Muita gente está interessada em fazer um investimento para a aquisição do produto, mas muitos também estão preocupados sobre a qualidade de construção do dispositivo e principalmente, sobre o quanto o conserto pode custar no seu bolso em caso de acidentes.

E, se você é um usuário que tende a ser um atrapalhado com o seu smartphone, comece a refletir desde já sobre o cuidado que você deve ter sobre o dispositivo, pois não será fácil ou barato consertar a sua tela.

O time do iFixit já publicou o processo de desmontagem do Samsung Galaxy S10, avaliando o seu nível de reparação. E as notícias aqui não são nada positivas: os novos telefones top de linha dos coreanos alcançou uma nota 3 em 10.

Não resta dúvidas que esses são os melhores smartphones já desenvolvidos pela história da Samsung. Porém, o processo de desmontagem revelou detalhes que deixam bem claro que a tarefa de conserto do dispositivo não será fácil, independente do tipo de dano que o telefone vai sofrer.

 

 

Em um primeiro ponto positivo, é importante destacar que todo o hardware do Samsung Galaxy S10 tem estrutura modular, o que facilita a remoção das peças, com exceção da bateria. Por outro lado, o grande calcanhar de Aquiles do dispositivo é a sua tela, com um processo de troca extremamente complexo, e com o leitor de digitais ultrassônico fundido nessa tela.

Logo, se você tiver algum problema com o sensor biométrico, você vai ter que substituir a tela inteira. Além disso, se a tela apresentar fissuras na área do sensor, o mesmo deixa de funcionar.

A nota baixa atribuída às três versões do Samsung Galaxy S10 se devem em grande parte aos problemas de reparação da tela. Especialmente considerando que quebrar a tela é o problema mais comum na grande maioria dos smartphones, é de se pensar seriamente no seu comportamento com o dispositivo antes mesmo de fazer o investimento.

 

Via iFixit