Compartilhe

A simples presença de Satya Nadella (CEO da Microsoft) no palco do Unpacked da Samsung confirma que o Samsung Galaxy Note 10 e o Galaxy Note 10+ são, na prática, os smartphones da Microsoft.

Samsung e Microsoft ampliam a sua parceria estratégica para oferecer aos usuários “experiências de produtividade sem interrupções em dispositivos, aplicativos e serviços”. Se a Microsoft adotou o Android como sistema móvel depois da morte do Windows Phone (ou Mobile), o Galaxy Note 10 é o seu novo dispositivo de referência.

 

A seguir, as provas do que eu estou falando

 

 

Além da pré-instalação de aplicativos e serviços como os apps do Office, os novos dispositivos contam com um aplicativo otimizado do Outlook para administrar e-mails, calendário, contatos e arquivos em um único lugar, enquanto que a nova S Pen permite a visualização prévia das informações desses conteúdos.

A partir de agora, o app Gallery da Samsung começa a oferecer uma opção para sincronizar fotos com o serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft, o OneDrive, seja a partir do note ou de qualquer dispositivo Samsung. O Google Fotos já oferece isso, mas ter o OneNote como alternativa é uma boa.

Você também pode armazenar de forma segura identificações, documentos de viagens e outros arquivos importantes o OneDrive Personal Vault, uma área protegida do OneDrive onde você só pode acessá-lo com um método de autenticação fonte, ou através de um segundo passo de verificação de identidade, como leitor de digitais, reconhecimento facial ou código PIN.

 

 

A integração também aumenta de forma significativa. O Windows 10 já tem um recurso que adiciona um smartphone Android ou iPhone à interface do sistema operacional, mas no Galaxy Note 10 isso vai além, com um Link no Windows dedicado. Esta característica está integrada no painel rápido dos dispositivos, permitindo assim o envio de mensagens, administração de notificações, sincronizar fotos e duplicar a tela dos dispositivos nos PCs (e o seu uso com mouse e teclado) que usam a última versão do Windows 10, a 1903.

Outra novidade é a capacidade de realizar chamadas do telefone diretamente a partir de um PC conectado com o Galaxy Note. Podemos receber a chamada, responder com uma mensagem de texto ou enviar a chamada para o correio de voz a partir do computador.

A Microsoft também vai vender de forma direta o Galaxy Note 10. A partir do dia 23 de agosto, a Microsoft Store oferece o dispositivo, onde o cliente pode receber até US$ 650 no seu dispositivo antigo para abater no valor final do novo smartphone da Samsung.

Com esses argumentos apresentados, podemos afirmar que o Galaxy Note 10 é o smartphone da Microsoft, que segue jogando bem as suas cartas e se recuperando do grande fiasco que foi o Windows Phone. O Google não deve estar muito feliz que o principal smartphone Android está “dominado” pelos serviços da Microsoft. Mas isso é outra história.

 


Compartilhe