Compartilhe

O usuário brasileiro de smartphones gosta de ficar longe da tomada e, para isso, precisa ter um telefone com bateria enorme. Nada a criticar aqui, porque até eu gosto de pensar que o meu dispositivo vai sobreviver a um dia de uso sem maiores problemas. E a Samsung entendeu isso direitinho, e decidiu conversar com essa galera que quer distância do carregador.

Temos dois novos dispositivos na praça, e nesse post eu vou falar do mais barato deles, o Samsung Galaxy M21s. Vamos entender por que ele conta com uma generosa bateria de 6.000 mAh, e se ele está valendo os R$ 1.529 que a fabricante sul-coreana está cobrando por ele.

 

 

 

6.000 mAh… para gerenciar um Exynos!

 

 

Eu não quis me alongar muito sobre o principal motivo para o Samsung Galaxy M21s ter uma bateria de um tablet para alimentar um dispositivo com tela Super AMOLED de 6.4 polegadas (FullHD+). Ele conta com o processador Exynos 9611 octa-core de 2.3 GHz. E bem sabemos qual é a fama dos processadores da Samsung ultimamente… não é mesmo, Galaxy S20?

Para ser sincero, entendo que a Samsung quer mesmo que esse smartphone funcione por pelo menos dois dias completos longe da tomada. E com uma bateria dessas trabalhando com uma tela que não é gastadeira e um processador que, mesmo com a má fama, não deve drenar essa bateria tão facilmente, não é possível que o objetivo principal de esquecer o carregador em casa não seja alcançado.

 

 

Até porque os usuários do Samsung Galaxy M21s terão que deixar o carregador em casa SIM OU SIM, pois com uma bateria enorme de 6.000 mAh ele só carregar a 15 W (tá, é recarga rápida sim, mas pare para pensar no tamanho desta bateria), esse acessório (que, diferente do caro iPhone 12, está incluído no kit de venda) se tornará inútil para você.

Com certeza você só vai ter que se preocupar com a tomada depois de dois dias de uso (e, em alguns casos, três).

 

 

Do mais, ele tem tudo o que você pode esperar de um smartphone de linha média e com sua faixa de preço, como 64 GB de armazenamento, câmera tripla com sensor principal de 64 MP, câmera frontal de 32 MP e Android 10. Ou seja, fica bem no meio do caminho entre “smartphone de entrada de luxo” e “telefone que quer ser de linha média mas bate na trave”.

 

 

 

Samsung Galaxy M21s: vale a pena?

 

 

Pelos R$ 1.529 (ou menos que isso, dependendo do e-commerce e da forma de pagamento)… por que não?

O Samsung Galaxy M21s não chega a comprometer na relação custo-benefício, e pode ser um ótimo segundo smartphone para quem não quer ficar sem bateria com o dispositivo principal, e quer seguir conectado com outro aparelho. Esse não é o modelo para entregar alta performance, mas acho que dá para jogar alguns games de forma casual. E, com sorte, a qualidade fotográfica pode entregar fotos decentes.

Mas nem preciso dizer que você encontra uma relação custo-benefício melhor se você investir um pouco mais de dinheiro, certo? Principalmente se você está atrás de dispositivos com processadores Snapdragon…

Mas o Samsung Galaxy M21s não compromete a Samsung. Pelo menos não como foi no lançamento do Samsung Galaxy S20 FE, que é algo vergonhoso por aqui.

 

 

 

Samsung Galaxy M21s: especificações técnicas

 

 

Tela: 6,4 polegadas FHD+ (1080 x 2340) Super AMOLED
Processador: octa-core Exynos 9611 de 2,3 GHz
RAM: 4 GB
Armazenamento: 64 GB, expansível por cartão microSD de até 1 TB
Câmera traseira quádrupla:
principal: 64 megapixels
ultrawide: 8 megapixels
profundidade: 5 megapixels
Câmera frontal: 32 megapixels
Bateria: 6.000 mAh, carregamento rápido de 15 W
Conectividade: Bluetooth, 4G e Wi-Fi
Mais: leitor de digitais na traseira e reconhecimento facial
Sistema operacional: Android 10
Dimensões e peso: 159,2 x 75,1 x 8.9 mm, 191 gramas
Cores: azul e preto


Compartilhe