Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Análises e Reviews | Samsung Galaxy M13: vale a pena?

Samsung Galaxy M13: vale a pena?

Compartilhe

Continuamos a abordar alguns smartphones de entrada ou modelos mais básicos e competitivos nos aspectos econômicos, para quem sabe despertar o interesse de compra daqueles usuários que precisam ter um telefone para as tarefas mais corriqueiras do dia a dia. Neste caso, vamos olhar mais de perto o Samsung Galaxy M13, um telefone que hoje pode ser encontrado no Brasil pelo preço sugerido de R$ 1.099.

O modelo tenta chamar a atenção por contar com algumas características que são relevantes para um grande público consumidor, como uma tela de grandes dimensões e elevada taxa de atualização, um sensor principal de câmera com muitos megapixels e uma elevada autonomia de bateria, tal e como acontece com o Motorola Moto G22, seu concorrente direto.

Vamos então descobrir se o Samsung Galaxy M13 pode ser uma real alternativa para os clientes que procuram um telefone barato e competente para as tarefas mais básicas.

 

Mais um com tela com taxa de atualização de 90 Hz

O Samsung Galaxy M13 conta com uma tela de 6.6 polegadas no padrão PLS LCD em resolução HD+ (720 x 1600 pixels), com taxa de atualização de 90 Hz.

Aqui, vale a pena destacar como ponto positivo essa tendência dos fabricantes em elevar a taxa de atualização nas telas dos telefones mais básicos na tentativa de oferecer uma maior fluidez para dispositivos com um hardware mais limitado. Isso certamente vai melhorar a experiência de uso desses dispositivos.

Por outro lado, a tela do Samsung Galaxy M13 é o suficiente para as tarefas do dia a dia, mas nada além disso. E não podemos exigir mais do que isso neste caso. Você até vai conseguir ver filmes via streaming e executar alguns jogos básicos no dispositivo, mas não será a melhor experiência de exibição de imagens nestes dois casos.

Além disso, a sua baixa densidade de tela (266 pixels por polegada) pode comprometer na exibição de fotos na tela, o que também pode deixar um pouco a desejar para os mais exigentes.

De qualquer forma, os interessados pela compra desse dispositivo precisam estar cientes dessas características antes de investir o seu dinheiro neste telefone.

 

A câmera de 50 MP também está presente neste modelo

Assim como acontece com o Motorola Moto G22, o Samsung Galaxy M13 também conta com um sensor principal de 50 MP, com abertura f/1.8. Aqui, também podemos observar um esforço dos fabricantes de smartphones em atender ao apelo dos usuários em obter dispositivos com boas capacidades fotográficas com preços mais acessíveis.

Mais uma vez, lembramos que a quantidade de megapixels em um sensor de câmera não é um fator decisivo para o registro de fotos. Outros elementos com a abertura de câmera, a capacidade de pós-processamento de software e a capacidade do processador em trabalhar com o registro de fotos também contam nessa equação.

Porém, é algo significativo ver os fabricantes melhorando os aspectos fotográficos dos modelos de entrada, e o Samsung Galaxy M13 segue essa boa tendência. Ou seja, dá para esperar que o modelo vai registrar boas fotos com esse sensor principal de 50 MP.

Por outro lado, como estamos diante de um modelo de entrada, os demais sensores são bem mais modestos. A lente ultra wide conta com 5 MP (f/2.2) e o sensor de profundidade possui 2 MP (f/2.4), e são lentes auxiliares que podem entregar fotos razoáveis, mas não espere por resultados do mesmo porte de modelos mais caros.

A câmera de selfies com 8 MP (f/2.2) também deve entregar resultados modestamente competentes, e os usuários que amam o Instagram precisam ter isso em mente. Se você quer resultados melhores, terá que pagar mais caro por isso.

 

E a bateria de 5.000 mAh? Como vai?

Muito bem, obrigado.

Essa é outra característica muito positiva que podemos encontrar de forma mais corriqueira nos smartphones de entrada. Os fabricantes entendem que esses dispositivos mais econômicos também devem se destacar pelo tempo maior longe da tomada, o que pode ser algo que pode ser atrativo para aqueles usuários que desejam um telefone secundário que sobreviva por mais tempo longe da tomada.

Neste caso, o Samsung Galaxy M13 conta com 5.000 mAh de bateria, o que certamente garante ao dispositivo uma autonomia de um dia de uso sem maiores dificuldades. Soma-se a isso as características técnicas do telefone, incluindo a tela, o processador e outros elementos que acabam influenciando nesse comportamento energético.

O que pode influenciar de forma positiva ou negativa nessa autonomia de uso é o comportamento da One UI 4.1, que é uma interface de usuário muito mais intrusiva que o Android quase puro presente no Motorola Moto G22, seu principal concorrente. Porém, o software da Samsung, mesmo ficando cada vez mais pesado, já se comporta muito melhor que as versões anteriores desse software.

De qualquer forma, a tendência é que o comportamento do dispositivo seja extremamente satisfatório neste aspecto. Você não deve se decepcionar com a autonomia de uso do Samsung Galaxy M13.

 

Processador, Memória e Armazenamento

O Samsung Galaxy M13 possui um conjunto de hardware típico de um smartphone de entrada, mas com alguns detalhes que precisam ser olhados com uma maior atenção para uma avaliação mais detalhada sobre o seu real potencial.

O modelo recebe o processador Exynos 850 octa-core, trabalhando com até 4 GB de RAM e até 128 GB de armazenamento. É um conjunto técnico que pode ser mais que suficiente para as tarefas mais básicas de qualquer usuário (leitura de e-mails, navegação de internet, redes sociais, mensagens instantâneas etc), e os usuários que estão cientes desse potencial não devem ter problemas com o telefone neste aspecto.

Por outro lado, algumas pessoas ainda estão um pouco traumatizadas com os processadores Exynos fabricados pela Samsung. Em um passado não muito distante, alguns modelos desses chips entregaram um desempenho que comprometeu a popularidade de telefones que tinham tudo para ser muito mais populares e eficientes no desempenho.

Aqui, fica a expectativa que a Samsung tenha trabalhado na otimização do desempenho do dispositivo, com um trabalho conjunto entre hardware e software que devem trabalhar juntos em harmonia. Neste aspecto, a One UI 4.1 baseada no Android 12 tem papel fundamental, já que é uma interface muito intrusiva e repleta de elementos próprios.

Um diferencial que o Samsung Galaxy M13 pode oferecer em relação ao Motorola Moto G22 está nas possibilidades de o modelo receber grandes atualizações no futuro. Os sul-coreanos estão muito mais propensos em oferecer updates para este modelo, e isso pode ser um relevante diferencial para quem está na dúvida entre as duas opções.

 

Conectividade

Aqui, o Samsung Galaxy M13 segue a regra dos dispositivos de entrada ou mais modestos disponíveis no mercado, apresentando algumas concessões que são absolutamente normais para um dispositivo com as suas características.

Com isso, o modelo recebe WiFi 5, Bluetooth 5.0, USB-C 2.0 e 4G LTE (isso mesmo, amigo leitor: nada de 5G neste modelo, infelizmente). O NFC para pagamentos de compras pelo celular fica de fora neste modelo, e qualquer pessoa que deseja contar com este recurso vai precisar pagar a mais para ter essa funcionalidade.

Ou seja, os compradores do Samsung Galaxy M13 precisam estar cientes dessas concessões e características aplicadas que resultam em um preço mais competitivo para o modelo. Se você consegue compreender isso, não terá problema algum em investir o seu dinheiro neste modelo.

 

Samsung Galaxy M13: vale a pena?

Mais uma vez, o fator preço é relevante neste caso.

Originalmente, o Samsung Galaxy M13 chegou ao Brasil por um preço muito superior aos R$ 1.099 que pode ser encontrado neste momento. Em algumas promoções, esse preço ficou abaixo dos R$ 1.000, dependendo do e-commerce que estava anunciando o produto.

Logo, é natural que o modelo chame a atenção de muitos usuários brasileiros que desejam comprar um telefone barato para as tarefas mais básicas. De novo: para quem entende que a proposta do dispositivo é essa e está muito ciente das capacidades técnicas apresentadas, ele pode ser um bom negócio para as finalidades para as quais ele foi originalmente projetado.

Se você quer ter um segundo telefone para não comprometer o seu caro dispositivo principal, ou se deseja ter um smartphone que não custe tão caro e ofereça uma boa câmera para registros fotográficos casuais, longa autonomia de bateria e uma experiência minimamente fluída para o básico, o Samsung Galaxy M13 é uma das alternativas que podem cumprir com essas missões sem maiores dificuldades.

Para aqueles que precisam ir um pouco além disso com o seu telefone na experiência de uso do dia a dia, terá que pagar a mais para isso, de forma inevitável. E é sempre importante olhar com muita atenção qual será a política de atualizações que a Samsung vai adotar para este modelo, e este pode ser um ponto decisivo para apostar neste modelo.

Aqui, a regra é a mesma do Motorola Moto G22: se você está ciente de todas as limitações e características do dispositivo, entende qual é a sua finalidade no mercado de telefonia móvel e sabe lidar com tudo isso, o Samsung Galaxy M13 é uma alternativa que pode ser válida e justa para muitos usuários.

Espero ter ajudado de alguma forma.


Compartilhe