Compartilhe

iphone-6-plus-15

Segundo o site MacMagazine (que acertou no ano passado quando antecipou os preços do iPhone 5s), os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus podem custar uma pequena fortuna para os usuários brasileiros. Os valores podem ser até 50% mais caros do que se os mesmos modelos fossem comprados nos EUA.

Se a lista publicada estiver correta, o iPhone 6 de 16 GB, que é o modelo mais barato, vai custar a ‘bagatela’ de R$ 3.199. A versão de 64 GB do iPhone 6 deve custar R$ 3.599, e o modelo de 128 GB do mesmo modelo sai por R$ 3.999. Já o iPhone 6 Plus de 16 GB deve custar R$ 3.599, o modelo de 64 GB por R$ 3.999, e a versão de 128 GB deve custar exorbitantes R$ 4.399.

Alguns pontos precisam ser colocados diante desse cenário. Primeiro, que ainda estamos na zona de rumores, e que apesar da fonte ser confiável, ainda não são valores oficiais. Por outro lado, as chances dessas informações se confirmarem, ou dos valores oficiais serem muito próximos aos listados são enormes. Logo, é possível traçar um cenário aproximado da relação custo/benefício a partir desses valores.

Os valores dessa vez superam e muito aqueles cobrados pelo iPhone 5s, lançado no Brasil em novembro de 2013, com preço inicial sugerido de R$ 2.799. Algumas empresas chegaram a cobrar valores ainda mais altos pelo iPhone 5s (o iPhone 5s de 64 GB no plano pré-pago da Vivo chegou a ser encontrado por absurdos R$ 4.499).

Se confirmados, mais uma vez temos valores simplesmente ridículos para um smartphone. É evidente que temos que considerar o fato que o dólar no Brasil está com uma considerável alta em relação ao mesmo período do ano passado (cotação atual alcançando os R$ 2.50), e isso faz com que os preços sejam empurrados para cima, levando em conta que as primeiras unidades não devem ser fabricadas no Brasil.

Mesmo assim, são valores patéticos para um smartphone, mesmo um top de linha. Ok, achamos o iPhone 6 um belo dispositivo, mas pensando de forma mais fria e calculista, a maioria dos principais concorrentes oferecem alternativas tão boas quanto os novos iPhones (deixando de lado as individualidades mais evidentes – iOS, Touch ID, etc), com valores consideravelmente mais acessíveis.

Os dois modelos já estão homologados no Brasil pela Anatel. A Apple não se pronuncia sobre o assunto, e a previsão é que esses novos iPhones devem chegar ao mercado até o final de 2014.

Via MacMagazine, Tecnoblog


Compartilhe