O Zipline é um peculiar serviço que entrou em operações em Ruanda para uma nobre missão: transportar sangue humano.

O drone é uma alternativa para salvar vidas nas regiões mais isoladas, onde os precários hospitais necessitam de unidades de sangue com urgência para salvar a vida dos seus pacientes.

Uma chamada telefônica ou uma mensagem pelo WhatsApp basta para verificar a disponibilidade no banco de sangue. O Zipline empacota as unidades solicitadas, e envia tudo pelos seus drones.

 

 

A Zipline iniciou suas atividades nos EUA, mas chegou até Ruanda através de um convênio de cooperação com o Ministério da Saúde da entidade. Já entregou mais de 5.500 unidades de sangue em 21 hospitais diferentes da região.

Os drones podem viajar a 110 km/h, e pode entregar o sangue solicitado em menos de 30 minutos. Mais rápido que muitas pizzarias que conheço.

A parceria parece uma grande ideia, mas o governo local é duramente criticado por investir nesse tipo de projeto, quando poderia melhorar as estradas locais.