O novo Roomba i7+ da iRobot conta com uma função promissora: quando terminar a limpeza de sua casa, ela esvazia o seu reservatório de sujeira automaticamente, em sua nova base de carga.

É difícil achar um robô mais eficiente, de modo que a iRobot quis aproveitar todas as virtudes do produto para cobrir uma necessidade que todos os usuários já pensaram, mas que não era de solução simples.

O Roomba i7+ conta com uma tecnologia de mapeamento de nossa casa, lembrando os caminhos percorridos para a limpeza, o que torna o processo cada vez mais eficiente. Tags em determinados locais da casa tornam o robô compatível com comandos de voz para locais específicos, e não para a casa toda.

O novo produto tem o dobro de potência de sucção que o modelo Roomba 960, mesmo sem ter a função Power Boost. A iRobot afirma que, com a nova potência de sucção do novo modelo, a antiga função não será necessária.

 

 

O segredo está na base

 

 

Outra novidade importante desse modelo está na sua maior capacidade de armazenamento de sujeira, mas o segredo está mesmo no sistema de depósito desse robô.

Quando o Roomba i7+ volta para a sua base de carga, que agora é mais volumosa, ela conta com um sistema de sucção que “aspira” a sujeira aspirada pelo robô.

A base pode armazenar até 30 ciclos de limpeza do Roomba i7+, para depois o usuário retirar o depósito acumulado. Ou seja, só temos que esvaziar a base uma vez por mês, caso utilizemos o robô uma vez por dia.

 

 

O Roomba i7+ estará disponível nas lojas dos Estados Unidos em outubro, com preço sugerido de US$ 949. Já o Roomba i7 (sem o +) é uma variante sem a base de carga, mas com as demais funções do modelo maior, com preço sugerido de US$ 699.

Por enquanto, nenhum dos dois modelos estão disponíveis fora dos Estados Unidos, mas vale a pena considerar a compra desde já.