Eu fui um feliz proprietário da Xiaomi Mi Band 2 por aproximadamente dois anos, e estava mais do que satisfeito com o produto. Diante do que oferecia a maioria dos relógios inteligentes, eu entendia que a melhor relação custo-benefício que eu poderia ter era com esse produto que, de fato me atendeu muito bem.

O que eu mais priorizava em um gadget como a Mi Band 2 era a longa autonomia de bateria. Eu não queria ter que me incomodar em recarregar o relógio todos os dias, e correr o risco de ficar sem o mesmo quando eu mais precisava. Para isso, já basta o smartphone.

Acontece que o tempo passou, e a Xiaomi Mi Band 2 foi se desgastando com o tempo. A pulseira começou a alargar e o sensor não coube mais nela (todo mundo passou por isso, eu acho… especialmente quem mora em cidade do litoral) e o mais grave de tudo: o visor do meu sensor perdeu o brilho, problema que aconteceu com algumas unidades das gerações mais novas desse modelo.

Eu pensei em comprar a Xiaomi Mi Band 3, mas na época da compra não deu certo. E foi bom eu esperar mais um pouco, pois tive a oportunidade de ficar com um produto ainda mais completo. O Xiaomi Amazfit Bip apareceu como a alternativa de relógio inteligente que eu sempre quis ter, com elevada autonomia de bateria, realizando as funções mais básicas e por um preço bem competitivo.

Pois bem, estou com o Amazfit Bip há um mês, e chegou a hora de fazer um review após esse período de uso. Aproveito para revisar as principais características do produto, e relato como foi a minha experiência nesse período, fazendo uma revisão final se ele vale ou não a pena, e para qual tipo de usuário ele recomendado.

 

 

Review em Vídeo

 

 

 

 

 

Design e Características Físicas

 

 

Eu confesso que prefiro relógios com formato de tela circular. Me agradam mais. Mas posso aceitar o fato que o Xiaomi Amazfit Bip tem formato quadrado, pois o que me interessa aqui é a relação custo/benefício e a tão desejada autonomia de bateria. Logo, se você consegue superar esse detalhe, vai olhar para o produto com bons olhos.

O relógio conta com uma boa construção, com materiais de alta qualidade, ainda mais pelo fato de contar com a resistência à água. Porém, não é o tipo de produto para você utilizar todos os dias, ainda mais durante o verão. Quem tem tendência a transpirar vai sentir mais os efeitos do calor, principalmente a irritação na pele. Mas também tudo depende da região do país em que você se encontra.

 

 

Um ponto positivo da Amazfit Bip é que o sistema de troca de pulseiras é bem simples e de fácil acesso, como acontece em boa parte dos relógios que temos no mercado. A pulseira emborrachada que acompanha o produto possui uma boa qualidade, e você tem uma vasta opção de pulseiras com diferentes materiais que você pode adquirir separadamente. Sem falar que uma pulseira padrão serve normalmente no relógio da Xiaomi, desde que a largura seja compatível.

O relógio tem um único botão de comando, que atua como botão Home para interação com alguns elementos da interface ou retorno na navegação da mesma. Isso simplifica e muito a experiência de uso, deixando o relógio acessível para qualquer pessoa. Além disso, esse botão serve para desbloquear a tela para a interação com a interface de uso, que se bloqueia automaticamente depois de alguns segundos.

 

 

Acessórios

 

 

Um dos inconvenientes do Amazfit Bip (e de todos os relógios e/ou pulseiras inteligentes da Xiaomi) é contar com um carregador proprietário. Nada de microUSB ou USB Type-C aqui. Você tem uma base de recarga para o relógio, algo que considero menos pior do que o pequeno carregador da Mi Band, que era bem fácil de perder.

E como a bateria desse relógio é simplesmente excelente, você só precisa pensar nessa base de recarga de tempos em tempos, ou pelo menos uma vez a cada 30 dias. Basta deixar em alguma bancada, criado mudo ou mesa conectado a um carregador USB ou conector USB na parede, e pronto. Sempre que precisar, ele está lá, pronto para você.

 

 

Tela

 

 

Um dos grandes trunfos do Xiaomi Amazfit Bip é a sua tela. A qualidade da mesma é excelente, considerando a proposta do produto.

A sua tecnologia de e-ink colorida só joga a seu favor, pois além de ser econômica no consumo de bateria, ela é econômica nos custos finais de produção do produto. Isso torna o dispositivo atraente nos dois sentidos. Sem falar que é uma tela que oferece uma ótima visibilidade embaixo do sol forte, pois sua tecnologia integrada aproveita a luz do sol para devolver mais brilho, melhorando a visibilidade.

A sua interação por toque também é excelente, com uma resposta rápida e precisa. E também foi uma surpresa saber que esse mesmo comportamento acontece quando o relógio está sob o efeito da água. Tomar banho com ele? Sem problemas: ele segue funcionando, e a sua tela responde muito bem. Mergulhar na piscina com ele? Eu não tive coragem de fazer, e sinceramente eu não recomendo.

 

 

Software

A interface de usuário do Amazfit Bip é bem simples e de fácil interação/gerenciamento. Cada tela possui uma função específica, como por exemplo exibir as informações de passos dados, distância percorrida e batimentos cardíacos, diferentes programas de atividades esportivas (corrida, caminhada, bicicleta, esteira, etc), configurações diversas (GPS, despertador, monitor cardíaco, etc) e os ajustes específicos do relógio (despertador, troca de watchfaces, etc).

Para acionar os diferentes recursos na tela, um simples toque no ícone correspondente que é exibido pela interface de usuário do relógio. Para voltar para a tela anterior ou confirmar alguma modificação realizada no recurso em exibição, basta acionar o botão na lateral do relógio. Simples assim.

Além disso, o relógio vai sincronizar com o aplicativo Mi Fit, tal e como ele faria com a Mi Band 2. Ou seja, você não passa por nenhuma grande curva de aprendizado nesse aspecto. Basta você sincronizar o relógio com o smartphone via Bluetooth (removendo o dispositivo anterior, no meu caso, a Mi Band 2), aguarde as atualizações (se tiver alguma), e pronto. Relógio pronto para usar.

 

 

Desempenho

O Amazfit Bip não me deu trabalho algum em mais de 30 dias de uso. Não apresentou travamentos ou engasgos, muito menos paradas críticas. No momento em que esse review é produzido, o relógio está com exatos 31 dias depois da última carga, e ainda possui 22% de bateria. Ou seja, utilizando as funções mais básicas, ele pode chegar aos prometidos 40 dias de autonomia.

Obviamente, se você utilizar o produto para tarefas mais recorrentes, como monitoramento de programa de exercícios, distâncias percorridas e monitoramento cardíaco constante, a autonomia será muito menor. Mas para quem só quer ter um relógio inteligente para receber algumas notificações e ficar longe do carregador, ele pode ser a pedida perfeita.

Tudo bem, eu gostaria que esse relógio fizesse algumas coisas a mais, como recebimento de chamadas e resposta para mensagens através de ditado por voz. Também gostaria que o produto já estivesse com o idioma em português de forma nativa. Mas não posso pedir tudo do produto. Ele me atende muito bem para o preço que ele custa.

Por fim, eu deixo um conselho aos interessados no Amazfit Bip. Mesmo sabendo que existem firmwares que podem traduzir todo o relógio para o idioma português, eu recomendo que você não faça isso. Depois de ver vários reviews e tutoriais antes de pegar o produto, eu me convenci que não valia a pena modificar o seu software e correr os riscos de danificar o produto por conta de uma tradução de idiomas. Alguns casos de troca de firmware foram permanentes, e entendo que a maioria dos usuários pode conviver muito bem com o produto em inglês.

 

 

Conclusão

 

 

O Xiaomi Amazfit Bip está mais do que recomendado para quem está hoje com uma Mi Band 2 no seu final de vida, pretende comprar uma nova pulseira inteligente e está em condições financeiras para pagar o dobro por um relógio inteligente de verdade. Tem tudo para agradar em cheio aos fãs do finado Pebble, pois o conceito geral é basicamente o mesmo.

É um produto recomendado para quem quer ter um dispositivo para monitorizar os seus exercícios físicos, mas quer ficar um pouco mais de tempo longe do carregador. Também é recomendado para quem só quer um relógio para contar passos, receber notificações, calcular calorias queimadas e ver as horas.

É um ótimo substituto para a pulseira inteligente que você usa nesse momento.