Compartilhe

O Samsung Galaxy Tab A de 9.7 polegadas com S Pen foi lançado no longínquo ano de 2015, e na época era um conceito promissor. Um tablet pensado na leitura e escrita de anotações rápidas, com uma caneta para interagir com os elementos da tela, entregando a produtividade que muita gente queria ou esperava.

Em 2015, eu era um geek pobre. Na verdade, continuo a ser. Mas uma das minhas missões em 2019 é a eliminação do papel na minha vida ao máximo (alguns locais ainda me obrigam, mas a grande maioria não mais). Logo, entendi que esse dispositivo seria bem vindo para algumas tarefas específicas.

Nesse review (ou retro review), eu vou dar os meus argumentos sobre por que vale a pena investir no Samsung Galaxy Tab A 9.7 com S Pen em 2019, e por que eu estou utilizando esse tablet nesse momento da minha vida.

 

 

Review em Vídeo

 

 

 

Versatilidade de uso, como um todo

 

Eu não preciso de um tablet top de linha para realizar tarefas mais simples. O Galaxy Tab A 9.7 é um dispositivo muito bem vindo para aquelas tarefas do dia a dia que não demandam muitos recursos de hardware, podendo atuar bem em várias frentes, e com uma relação custo/benefício bem interessante.

 

 

S Pen

Essa é um dos principais motivos para a aquisição desse modelo em específico. A caneta S Pen permite a interação direta na tela, e não apenas com as anotações e desenhos através dos seus apps dedicados, mas também em aplicativos de terceiros. Por exemplo, eu posso fazer as anotações nas partituras em PDF com o Adobe Reader, o que faz uma enorme diferença na hora de aumentar a produtividade com o dispositivo nas tarefas com música.

 

 

 

Um Android antigo, mas ainda funcional

 

Eu sei… esse tablet está oficialmente abandonado e estacionado no Android 7.1.1 Nougat. Mas eu não vou utilizar o dispositivo para muitas tarefas conectadas, e os meus dados mais sensíveis não estão armazenados nele. No máximo o Google Drive para sincronizar as partituras. Logo, o dispositivo ainda vai funcionar bem por um bom tempo. Até que os principais apps decidam abandonar essa versão de vez.

 

 

O desempenho ainda é aceitável

O Galaxy Tab A 9.7 conta com 2 GB de RAM, processador quad-core e 16 GB de armazenamento (expansíveis via microSD). Para as tarefas básicas, é um hardware mais do que suficiente. A não ser que você queira rodar jogos pesados nesse tablet, para todo o restante, ele vai bem, sem maiores engasgos ou contratempos.

 

 

Tela 16:10 (ou 4:3), muito melhor para a leitura

 

O formato de tela desse tablet se encaixa melhor com o formato padrão de uma página de um livro ou uma folha de papel que simula o formato de uma partitura. Logo, se eu pretendo passar boa parte do tempo visualizando elementos de texto e pequenos gráficos (como são as notas) no dispositivo, ele se ajusta melhor a essas necessidades.

 

 

 

Ler partituras

 

O principal motivo para adquirir o Galaxy Tab A 9.7 no meu caso. Com ele, eu levo para os ensaios um dispositivo que pesa pouco mais de 430 gramas, e não uma pasta enorme pesando bem mais que isso. É perfeito para ler em ambientes pouco iluminados, e não tem o incômodo das folhas de plástico que resultam em reflexos. Sem falar no fim do papel na minha vida, já que agora recebo todas as partituras devidamente digitalizadas.

 

 

Streaming de vídeos

 

Você precisa de um bom tablet para a reprodução de vídeos, tanto por streaming como em armazenamento local. Mas não precisa de um tablet top de linha para assistir aos vídeos de plataformas como YouTube e Netflix. Um tablet mais antigo pode servir muito bem para essa finalidade, pois entrega um desempenho satisfatório para essa tarefa.

 

 

Produtividade rápida

Menos peso na mochila e ser produtivo em qualquer lugar. O conjunto tablet + teclado Bluetooth é mais leve do que o meu Chromebook (Acer Chromebook R11, que eu adoro). Logo, quando eu preciso ser produtivo em qualquer lugar para escrever um texto rápido, eu posso recorrer ao Galaxy Tab A 9.7, que ele vai bem nesse aspecto também.

 

 

Ler livros eletrônicos

 

Eu não abro mão do Kindle para ler os meus e-books. Porém, como o Galaxy Tab A 9.7 possui um formato de tela mais ajustado para o formato de livros, ele também pode ser uma boa opção para quem quer utilizar o dispositivo para a leitura de revistas, jornais online, livros eletrônicos e sites de notícias (eu leio nele com o Google Notícias e o Microsoft News). De novo: não vai substituir o meu Kindle, mas é uma alternativa pontual.

 

 

 

 

Tarefas gerais básicas

 

Ler e responder e-mails, navegação de internet básica, acessar os feeds de pautas do blog, usar como leitura de roteiro para vídeos e podcasts e até como teleprompter para vídeos pontuais. O Galaxy Tab A 9.7 polegadas me oferece uma versatilidade de uso que é suficiente para justificar o investimento e, principalmente, explicar a economia momentânea que fiz em não adquirir um tablet mais caro e mais potente.

 

 

Conclusão

 

O Samsung Galaxy Tab A de 9.7 polegadas com S Pen atende todas as minhas necessidades no momento, e se mostra um tablet mais versátil do que eu imaginava. Para quem vai mais consumir conteúdos do que produzir, e quer um dispositivo relativamente barato e mais cômodo para as tarefas apresentadas nesse review, este é um dispositivo que deve ser muito considerado pelos usuários mais indecisos. Não é um tablet top de linha em 2019, mas é muito funcional considerando todos os aspectos aqui apresentados.


Compartilhe