Compartilhe

A Realme quer seguir os passos da Xiaomi ao criar todo um ecossistema de produtos conectados, e hoje (25) decidiu dar mais um passo para essa direção, com o lançamento do Relme Watch, o seu primeiro smartwatch.

Toda empresa de tecnologia que quer ser chamada de grande quer ter o seu relógio inteligente. Logo, esse lançamento não surpreende a ninguém. O que pode diferenciar o Relme Watch de outros dispositivos de sua categoria é a promessa da melhor relação custo-benefício possível.

E é bem isso o que a Realme faz (ou procura fazer) com os seus produtos de tecnologia. Entrega produtos muito baratos para consumidores que não querem pagar tão caro por um gadget, ao mesmo tempo que quer um produto de qualidade.

Vamos ver se o Relme Watch consegue alcançar esses objetivos.

 

 

 

Relme Watch: principais características

 

 

O Relme Watch conta com dimensões de 36.5 x 11.8 x 256 mm e peso de 31 gramas. Ele conta com pulseira de 20 mm, e pelo menos na sua estética lembra outros produtos de sua categoria, o que significa que ele é sóbrio e elegante.

Assim como é o Apple Watch, onde a maioria dos produtos “se inspira” para entregar as suas linhas de design.

 

 

Falando um pouco mais sobre a tela do produto, ela conta com 1.4 polegadas (LCD), com resolução de 320 x 320 pixels. Ao que tudo indica, o Relme Watch será oferecido em versão única, e não em duas versões, tal e como aconteceu com outros modelos do passado.

Aliás, venho reparando que essa é uma prática cada vez menos comum entre os fabricantes de relógios inteligentes. Muito provavelmente porque isso sai caro, além do fato dos consumidores não se importarem muito com isso.

 

 

Todo o conjunto será gerenciado pelo sistema operacional personalizado pela Realme, mas nomes não foram revelados (não sabemos se é uma customização do sistema do Google ou de outra plataforma). Porém, o software deve ser bom o suficiente para dar conta de gerenciar os seus recursos de hardware e, principalmente, a sua bateria de 160 mAh.

Com essa bateria, o Relme Watch entrega ótimos números de autonomia de bateria: até nove dias quando usamos o dispositivo com a detecção de ritmo cardíaco desligada, e até sete dias com o recurso de monitoramento cardíaco ativo. Nas duas situações, os números alcançados pelo dispositivo são promissores (digo mais: é o mínimo aceitável para 2020, na minha opinião).

 

 

A conectividade do relógio fica por conta de um sistema Bluetooth 5.0, e o modelo é compatível com smartphones Android 5.0 ou superior, através do aplicativo próprio da Realme. Como itens adicionais, o Relme Watch conta com o monitoramento de 14 modos esportivos, além de medição de oxigênio no sangue, monitorização do sono e até lembretes para você beber água de tempos em tempos. Sua resistência às diferentes atividades esportivas durante a chuva e suportando o seu suor está garantida através da proteção IP68.

 

 

No final das contas, o Relme Watch até que está bem honesto nas sua proposta. Não causa estardalhaço com recursos mirabolantes e que poucas pessoas vão utilizar, e consegue entregar o básico (ou um pouco mais do que isso em alguns aspectos) com um preço bem competitivo. Deve chamar a atenção de algumas pessoas por aqui pelo conjunto da obra.

 

 

O Relme Watch tem preço sugerido de aproximadamente 48 euros (já convertidos). Não há previsão de lançamento do produto para o Brasil.

 

 

Via Realme


Compartilhe