Início » Áudio e Vídeo » Redmi TV, a primeira TV 4K HDR da marca alternativa da Xiaomi custa 480 euros

Redmi TV, a primeira TV 4K HDR da marca alternativa da Xiaomi custa 480 euros

Compartilhe

Está acontecendo na Ásia uma mais que interessante batalha no segmento de Smart TVs, onde Xiaomi e Honor são dois protagonistas nesse sentido. Agora, a Redmi reivindica o seu lugar (mesmo sendo uma empresa da Xiaomi), ao apresentar a sua primeira TV, a Redmi TV.

 

 

O ecossistema da Redmi ganhando vida e se diversificando

A novo Redmi TV é, no papel, bem interessante. Temos aqui uma enorme tela de 70 polegadas (4K, HDR) com um design simples e bordas mínimas, com o nome da marca na parte inferior central da TV.

É natural que o Redmi TV receba a mesma tecnologia encontrada na Mi TV, como o motor de qualidade de imagem de sexta geração baseado no processador Amlogic, que conta com quatro núcleos de 64 bits a 1.5 GHz e GPU Mali-450 MP3 a 750 MHz. A TV ainda conta com 2 gB de RAM e 16 GB de armazenamento interno.

Na conectividade, a Redmi TV recebe suporte para WiFi 802.11 b/g/n/ac dual band (2.4 e 5 GHz) e Bluetooth 4.2. Também encontramos três portas HDMI 2.0, duas portas USB, uma porta Ethernet, saída ótica, entrada AV e conector para antena externa.

 

 

A Redmi TV integra o PatchWall, sistema operacional baseado no Android TV desenvolvido pela Xiaomi, e é compatível com o seu assistente de voz, que por sua vez por ser invocado a partir do controle Bluetooth que é equipado com microfone. A Redmi também menciona que a TV inclui 14 tecnologias de melhoria de imagem, além de um sistema de áudio melhorado com as certificações Dolby Audio e DTS-HD.

A nova Redmi TV já está disponível para reserva na China, e tem preço sugerido de 480 euros (já convertidos). Não há informações sobre o lançamento dessa TV em outras regiões do mundo. E, como você já pode estar imaginando, vai ser um pouco difícil ver esse produto por aqui. Com muita sorte, essa TV desembarca no Brasil via importação. Não imagino a DL Eletrônicos importando um produto como esse para o nosso mercado, o que é uma pena.


Compartilhe