A Xiaomi apresentou oficialmente na índia o Redmi Note 7 Pro, novo smartphone de linha média que guarda ótimas surpresas para quem busca a melhor relação custo/benefício.

O modelo apresenta um design moderno, especificações interessantes e um preço sugerido que é quase impossível de ser batido: aproximadamente 170 euros na sua configuração mais base. Lembrando que o valor vai subir para os mercados internacionais. Mesmo assim…

O Redmi Note 7 foi um sucesso de vendas desde o seu primeiro dia de mercado, e é esperado que o Redmi Note 7 Pro alcance os mesmos resultados, ou quem sabe uma popularidade ainda maior. É um smartphone de linha média nas suas especificações, mas que promete entregar um desempenho que vai agradar a maioria dos usuários.

 

 

O Redmi Note 7 Pro conta com uma tela Full HD+ de 6.3 polegadas (19,5:9, 2.340 x 1.080 pixels), com um notch em forma de gota para a câmera frontal e bordas muito finas. Isso resulta em uma relação tela/corpo de 91,37%. O modelo recebe o processador Qualcomm Snapdragon 675, trabalhando com 4 GB ou 6 GB de RAM e 64 GB ou 128 GB de armazenamento (expansíveis via microSD).

O principal destaque do Redmi Note 7 Pro é para os seus aspectos fotográficos. O modelo também conta com um sensor principal de 48 MP (f/1.7, sensor Sony IMX586), auxiliado por um segundo sensor de 5 MP, para entregar as fotos com efeito bokeh. A câmera frontal recebe um sensor de 13 MP.

 

Para completar as especificações técnicas, esse smartphone conta com leitor de digitais na parte traseira, USB-C, WiFi 5, Bluetooth, IR-Blaster e uma camada protetora resistente a respingos. Sua bateria é de 4.000 mAh e possui suporte para o Quick Charge 4, prometendo assim uma autonomia mínima de um dia de uso. Todo o conjunto é gerenciado pelo sistema operacional Android 9 Pie, com a interface MIUI 10. Suas dimensões são de 159,x x 75,2 x 8,1 mm, e seu peso é de 186 gramas.

O Xiaomi Redmi Note 7 Pro tem preços sugeridos de 170 euros (4 GB RAM + 64GB) e 210 euros (6 GB RAM + 128 GB). Não há previsão de lançamento para os mercados internacionais.

 

 

Via FoneArena