bateria

Recarregar a bateria do seu smartphone, seja iPhone ou Android, é uma das coisas mais simples do mundo. Basta conectar e esperar. Logo, o que pode dar errado?

Pois é… saiba que muito provavelmente estamos fazendo isso da forma errada, e por anos. E a gente nem suspeitava disso.

Uma das crenças mais comuns é recarregar o celular e usar até que ele fique praticamente sem bateria. E isso é errado. As baterias também sentem estresse quando submetidas a uma pressão desnecessária.

Deixar o celular conectado quando completamente carregado é outro comportamento que danifica a bateria. Uma vez completado os 100% de recarga, o carregador começa um processo de “recarga a conta gostas”, para manter a bateria em 100% o tempo todo.

Isso provoca alta tensão na bateria, o que altera a química da mesma. Ou seja, quando o smartphone estiver completamente carregado, desconecte ele do carregador. Simples assim.

Outra dica importante: não precisa carregar em 100%. As baterias de íon de lítio não precisam ser completamente carregadas, e a alta voltagem estressa a bateria.

Uma dica que até impressiona (por ser o contrário do que sempre pregaram) é conectar e carregar o smarpthone em períodos curtos. É melhor do que deixar o dispositivo carregando por horas.

E isso faz cada vez mais sentido com as tecnologias de recarga rápida. Elas existem não apenas para que você ganhe tempo na hora de recarregar, mas justamente para evitar os longos períodos do telefone conectado no carregador.

Além disso, cuide da temperatura do seu smartphone, principalmente quando ele estiver recarregando. Se ele aquecer demais, recarregue em um lugar mais fresco, tire o case, não deixe o dispositivo em cima da cama e muito menos sob o sol.

Tudo isso é importante para manter a vida da bateria do seu dispositivo com plena saúde, especialmente nos smartphones com a bateria integrada (não removível).

 

Via Tech Insider