Compartilhe

Como ainda não é possível obter baterias maiores ou com autonomia para mais dias em nossos smartphones, as tecnologias de recarga rápida para telefones inteligentes seguem avançando, com os fabricantes chineses como protagonistas na hora de explorar os limites dessa recarga.

O desafio aqui está no delicado equilíbrio entre a velocidade de recarga e a segurança em todo o processo. Nessa corrida, OPPO e Vivo estão apresentando avanços que são considerados espetaculares, com sistemas de recarga que contemplam carregadores de 125W e 120W respectivamente.

 

 

 

Não é o ideal, mas é o que temos para hoje

 

 

A autonomia de bateria é uma característica que a indústria de smartphones ainda não conseguiu resolver de forma adequada. Os telefones estão cada vez maiores, são ainda mais inteligentes e muito mais potentes, e pouco tem a ver com os “dumbphones” ou celulares tradicionais, cujas baterias duravam semanas.

E se a autonomia de bateria não melhora, ao menos sabemos que vamos levar menos tempo para carregar os dispositivos.

A organização industrial responsável pelo padrão USB promoveu o USB Power Delivery (USB-PD), que oferece recarga rápida para smartphones entre 5A e 100W. A norma, junto com fontes de alimentação programáveis (PPS) e cabeado de qualidade, permite um melhor gerenciamento da potência de recarga, que se torna mais eficiente e rápida. Além disso, é uma recarga mais segura, pois quanto maior a energia gerada, maior é a temperatura, e todo mundo sabe o que acontece quando a bateria de um smartphone esquenta demais.

 

 

 

Onde podemos chegar com isso?

 

 

Os modelos da série Galaxy S20 da Samsung foram os primeiros smartphones que receberam a certificação para PPS e USB-PD com recargas de até 45W, e praticamente todos os fabricantes prometem uma “recarga rápida” em alguns dos seus modelos com esta norma ou com outras.

A Qualcomm tem a Quick Charge 4.0+, com carregadores de até 45W. O Lenovo Legion promete até 90W, e a Xiaomi anunciou uma tecnologia de recarga de até 100W.

Todos ficaram para trás com o anúncio da OPPO e seu sistema de recarga rápida de até 125W, que pode carregar por completo uma bateria de 4.000 mAh em apenas 20 minutos. A Vivo é outra que anunciou esta semana um sistema de recarga rápida de 120W, que pode realizar a mesma recarga de bateria em apenas 15 minutos, ou carregar 50% em apenas cinco minutos.

Lembrando que OPPO e Vivo são marcas da empresa chinesa BBK Electronics. Ou seja, ambas certamente usam a mesma tecnologia.

A recarga rápida é um alívio para os usuários, mas… até onde podemos chegar com essa corrida dos fabricantes? Tais tecnologias exigem carregadores e cabos de qualidade para obter a velocidade prometida e recargas seguras que não danificam os dispositivos. Logo, ainda teremos que comprovar se os seus benefícios superam as desvantagens, onde o principal prejuízo é uma redução inevitável na vida útil das baterias.

Enquanto isso, vamos acompanhando com atenção essa evolução. Mas, particularmente, eu ainda prefiro ter uma bateria que fique mais tempo longe da tomada do que aquela que fica menos tempo no carregador. Talvez pelo fato de viver em um tempo onde um celular Nokia entregava até uma semana de autonomia de bateria e não me conformar muito com o que acontece nesse momento no segmento de telefonia móvel.


Compartilhe