A chegada de notebooks com processadores Snapdragon 835 e Windows 10 via ARM não vingou. O desempenho não é bom, o preço é muito elevado e não foram cumpridas as expectativas geradas.

Mesmo com um lançamento quase acidental, é fato que o chip assentou bases muito interessantes que poderiam ser potenciados nas próximas gerações, com uma experiência de uso muito boa para cobrir as necessidades de qualquer usuário médio.

A Qualcomm segue trabalhando nisso, e revela uma pesquisa que confirma que a autonomia é essencial para a maioria dos usuários. 83% dos entrevistados afirmam que querem notebooks com autonomia de bateria com 20 horas ou mais, ou duas jornadas completas de trabalho longe da tomada.

É uma meta muito ambiciosa, especialmente levando em conta que os SoCs Snapdragon 835 com Windows 10 via ARM sequer superam as 15 horas de uso. Mas a Qualcomm acredita que o Snpadragon 850 pode alcançar essa meta de autonomia e desempenho.

Além disso, 60% dos usuários querem as vantagens da conectividade 4G LTE integrada em um notebook, confirmando que há espaço no mercado para os notebooks sempre conectados.

Resta saber quais resultados o Snapdragon 850 oferece nos equipamentos de nova geração. Mas está claro que tudo está em estágios muito iniciais, e que será possível esperar pelas novas gerações para a ideia amadurecer.

 

Via WCCFTech