Compartilhe

Eu fico realmente impressionado com as pessoas que tentam fazer com que o smartphone funcione por cinco anos ou mais. Admiro essas pessoas e até mesmo os dispositivos que tentam sobreviver nas mãos desses inconsequentes. Normalmente eu chamo esses amigos de “heróis da resistência”.

Nada é eterno nessa vida. Incluindo o seu smartphone, é claro. Eu sei que você pagou caro nesse telefone em 2015 (em torno de R$ 2.000), e que naquela época ele era um modelo top de linha. Mas todo dispositivo eletrônico tem uma vida útil, e a tecnologia avança muito mais rápido do que você gostaria.

Em alguns casos, é o próprio usuário que encurta a vida útil do dispositivo, adotando comportamentos que podem comprometer a sua durabilidade e o bom funcionamento. E na maioria das vezes, o proprietário do smarpthone não se dá conta disso. E quando se dá conta, dificilmente assume o comportamento errado.

Logo, vamos tentar antecipar pelo menos um passo nesse processo de arrependimento, culpa e investimento inevitável em um novo telefone. Preste um pouco de atenção nesses quatro cenários que normalmente o seu smartphone acaba se submetendo.

E, se você estiver fazendo alguma dessas coisas… pare ainda hoje!

 

 

 

O case do smartphone

 

 

Case para smartphone é para proteger o dispositivo, de forma prioritária. E não para fazer com que ele participe de um desfile de moda ou coisa parecida. Procure um case que proteja o celular, e não apenas para que ele fique mais lindo aos seus olhos e mais chamativo aos olhos dos ladrões.

Para piorar, alguns cases contam com metal, que não é o material preferido para a integridade física do seu telefone. Cases de metal atrapalham na conectividade do dispositivo com as redes de telefonia móvel e na conectividade WiFi, reduzindo a potência e não entregando o desempenho desejado.

Ou seja, tente evitar os cases de metal para que o funcionamento do smartphone seja o melhor possível.

 

 

 

Um descanso de vez em quando não faz mal para ninguém

 

 

Desligue o smartphone de vez em quando, pois até ele precisa de uma folga de você. Qualquer dispositivo eletrônico precisa ser desligado por completo de tempos em tempos, o que torna essa regra válida para tablets, notebooks e desktops.

Muitos de nós utilizamos os nossos dispositivos eletrônicos o tempo todo, e para evitar problemas maiores, desligar esses gadgets de vez em quando faz um bem danado. Experimente pelo menos uma vez por mês desligar por completo o seu smartphone, colocar ele para carregar à noite, ir dormir, acordar e ligar o dispositivo novamente depois de acordar da calma e tranquila noite de sono que você teve sem notificações.

 

 

 

Evite o uso de múltiplos carregadores

 

 

Seu telefone veio com um carregador próprio para ele, e é só ele que você deve utilizar. Nada de inventar o uso de carregadores alternativos, pois você pode receber de presente uma recarga lenta e, quem sabe, a desagradável surpresa de um peso de papel com cheiro de plástico queimado.

Se o seu carregador original apresentar defeito, não tente consertá-lo. Compre outro, pois um carregador danificado também pode comprometer a integridade do seu smartphone. E procure sempre por carregadores originais, vendidos pelas lojas oficiais. Ou direto com o fabricante, dependendo da marca do seu telefone.

 

 

 

As quatro estações do ano

 

 

Smartphones são sensíveis às estações do ano, e as mudanças de temperatura incidem negativamente no seu desempenho. Dias de calor com noites muito frias prejudicam a bateria do seu smartphone, impactando na sua autonomia e capacidade de recarga rápida.

Em algumas ocasiões, a variação brusca de temperatura é algo inevitável, mas em outras isso pode ser gerenciado. Em dias de sol em pleno inverno, evite expor o telefone diretamente aos raios solares. A bateria e os componentes internos do dispositivo agradecem.


Compartilhe