Quatro dicas para proteger o seu Gmail de ataques hacker

Compartilhe

Com o home office e o trabalho remoto virando a regra para muita gente, o e-mail ganhou mais força como ferramenta de trabalho. O Gmail é essencial para o bom funcionamento de várias ferramentas do Google, até mesmo por causa do seu ecossistema conectado. Incluindo, é claro, as ferramentas de trabalho e produtividade.

Logo, conhecer os mecanismos de segurança do Google é algo muito importante, pois dessa forma você pode adotar medidas de segurança para melhor proteger o seu endereço de e-mail. Nunca é demais reforçar a sua segurança informática. Por isso, vale a pena você conferir essas dicas que podem ajudar a proteger ainda mais a sua conta de correio eletrônico.

De tempos em tempos, o Google informa os usuários sobre as práticas para melhor proteger as contas do Gmail, além de seguir os passos dos procedimentos de proteção para evitar inconvenientes ou invasões de conta por vulnerabilidade. Vamos conferir quais são esses quatro procedimentos.

 

 

 

1. Revisar os dispositivos com a conta aberta

 

Identifique se a sua conta do Gmail está aberta em um outro computador, o que pode ajudar a identificar um possível ataque à mesma. Para realizar tal verificação, faça o seguinte:

1) Vá para sua Conta do Google.
2) No painel de navegação esquerdo, selecione Segurança.
3) No painel Seus dispositivos, selecione Gerenciar dispositivos.
4) Verifique os dispositivos que você não reconhece.
5) Se você detectar um dispositivo que não reconhece, selecione Não reconhece um dispositivo? Em seguida, siga as etapas na tela para proteger sua conta.
6) Se você reconhece todos os dispositivos, mas acha que outra pessoa está usando a conta, descubra se ela foi hackeada.

 

 

 

2. Revisar a atividade da conta

 

Se você não encontrou nenhum dispositivo suspeito entre aqueles que estão acessando a sua conta, mas ainda está em dúvidas sobre o seu acesso, faça o seguinte:

1) Vá para sua Conta do Google.
2) No painel de navegação disponível do lado esquerdo, selecione Segurança.
3) No painel Eventos de segurança recentes, selecione Revisar eventos de segurança.
4) Procure por atividades suspeitas.

Se você encontrar uma atividade que não realizou, selecione “Não, não fui eu”. Em seguida, siga as etapas na tela para proteger sua conta.

Se você foi a pessoa que realizou a atividade, selecione Sim. Se você acha que outra pessoa está usando sua conta, descubra se ela foi hackeada.

 

 

 

3. Ative a verificação em dois passos

 

Se você identificou alguma atividade suspeita na sua conta do Gmail, então vai precisar mudar a sua senha e ativar a verificação em dois passos, que é o que vai reforçar a proteção da sua conta dos hackers. Para acessar essa barreira de defesa, você vai precisar configurar a sua conta com o seguinte:

1) Algo que você conhece (a senha)
2) Algo que você tem (seu telefone, uma chave de segurança ou um código impresso)

Dessa forma, sua conta não estará em perigo se sua senha for roubada.

 

 

 

4. Revisar outros produtos do Google que você utiliza

 

O blog do Google recomenda a execução de algumas ações em outros produtos que, de alguma forma, estão relacionados com a sua conta do Gmail. Por exemplo:

– Gmail: analise estas dicas de segurança e remova quaisquer marcadores, filtros ou regras de encaminhamento que você não configurou.
– Chrome: desinstale as extensões que você não reconhece e atualize o Chrome para a versão mais recente.
– Google Drive: verifique sua atividade e versões de arquivo para atividades suspeitas.
– Google Fotos: se você vir um álbum compartilhado que não reconhece, pare de compartilhá-lo.
– Local: desative a opção Compartilhar local se parecer suspeito.

 

 

Via Google Blog


Compartilhe