Compartilhe

Apesar de um certo movimento de migração para o Twitch e até para o Facebook Gaming, o YouTube ainda é a principal plataforma de criação audiovisual. O motivo disso (em partes) é a sua política de monetização. O Google está apertando o cinto para detectar conteúdos protegidos por direitos autorais, e os anunciantes estão diminuindo os investimentos.

Isso resulta em uma queda de receita para os criadores da plataforma. Diante disso, fica a pergunta: quanto o YouTube está pagando por 1 milhão de visualizações?

Vamos aos números.

 

 

 

Quando o YouTube paga mais por 100 mil views do que por 1 milhão de views

 

 

Isso pode acontecer, pois os números podem variar de acordo com o tipo de conteúdo de um vídeo. Se um vídeo tem um tema facilmente monetizável, o seu CPC (custo por clique no espaço publicitário) será muito maior, pois tem maior investimento pelos anunciantes. Porém, é preciso depois ver qual é o valor utilizado para o CPM no YouYube.

Os temas mais procurados também podem variar de acordo com a época do ano: tecnologia de consumo, serviços de streaming, serviços de hospedagem e domínio de sites, suplementos esportivos, peças de carros, cuidados com a pele… Porém, se o tema do vídeo é desinteressante para os anunciantes (fofocas, teorias conspiratórias, discursos de ódio, etc), o CPC é muito mais baixo.

Outra variante para o YouTube é a época do ano: Natal, Black Friday e Cyber Monday contam com o CPC mais alto, com maior monetização de conteúdo. E o valor investido pode até dobrar nessa época do ano em comparação com as demais datas.

 

 

 

Como saber qual tema tem mais CPC dentro do YouTube

 

Não há uma ferramenta dentro do YouTube para calcular o CPC. Porém, vários outras ferramentas e aplicativos online entregam esse número: Ahrefs, Mangools, SEMrush, entre outas. A maioria delas são pagas, infelizmente.

Dois exemplos práticos: TVs OLED e fones de ouvido. No Mangools, o primeiro termo de pesquisa paga US$ 2 por clique, enquanto que o segundo não ultrapassa os US$ 0,30. Ou seja, falar sobre TVs gera um lucro muito maior.

É importante lembrar que tal citação refere-se às palavras-chave que não são leiloadas no YouTube, ou seja, a citação pode variar em maior ou menor grau.

Agora, vamos considera o CPM (custo por mil impressões).

No YouTube, é registrado a cada mil visualizações do espaço publicitário, e não mil visualizações do vídeo. O CPM é o valor da receita que teremos por vídeo, e será o valor que vamos utilizar a partir de agora no post.

 

 

 

Quanto o YouTube paga 1 milhão de visualizações em 2020?

 

 

Com base em tudo o que foi dito até agora, o CPM de um vídeo não pode ser determinado com facilidade. Para definir um custo, é preciso analisar as estatísticas do canal do YouTube em relação aos demais vídeos, e esse número pode ser visto nos Analytics.

O vídeo com CPM mais alto tem um valor médio de US$ 9,29. Mas não dá para fazer a multiplicação direta para dizer que 1 milhão de visualizações pagam US$ 9,290.

Esse valor varia de acordo com a época do ano e também com o interesse por parte do anunciante. A maioria deles aumentam o seu preço durante o Natal, mas ao longo do ano, o CPM é muito menor, variando entre US$ 1 e US$ 4. Podemos dizer que 1 milhão de visualizações pode variar entre US$ 600 e US$ 1.200, cujos valores podem dobrar ou triplicar no período de festas ou vendas promocionais.

No final das contas, é bom você ter em mente esses números, caso você esteja pensando seriamente em viver exclusivamente de vídeos no YouTube (#SPOILER de futuro: praticamente ninguém vive apenas do YouTube, nem mesmo os maiores youtubers do mundo).


Compartilhe