Compartilhe

Post de palpitômetro puro.

Depois de tantos vazamentos e de informações oficiais publicadas por várias fontes, já dá para ter uma ideia clara sobre o que vai oferecer o Xbox Scarlett, mas as dúvidas sobre o preço final de venda do videogame continuam.

O console de nova geração da Microsoft vai chegar ao mercado no segundo semestre de 2020, e será adversário direto do PS5. Os dois consoles devem entregar melhorias interessantes de hardware, mas com a derrota do Xbox One (com um catálogo de jogos exclusivos claramente inferior), é inevitável perguntar se a Microsoft deveria entregar um preço mais competitivo para o novo videogame.

Se você olhar para o hardware de forma simples e direta, é fácil dizer que o Xbox Scarlett não terá um preço inferior ao PS5, apesar dos consoles contarem com uma paridade evidente nesse aspecto.

 

 

Xbox Scarlett: Principais Características

Processador AMD Ryzen com 8 núcleos e 16 threads em uma freqüência de 1,6 GHz-3,2 GHz (modos normal e turbo), e 4 MB de cache L3.
GPU Radeon Navi de segunda geração com hardware dedicado de traçado de raios (semelhante a uma GTX 1080-Radeon RX Vega 64 em potência bruta).
16 GB-24 GB de memória GDDR6 unificada (é provável que esteja mais próximo de 16 GB para reduzir custos).
SSD PCIE de alto desempenho para melhorar os tempos de carregamento dos jogos.

 

Com essas especificações, o Xbox Scarlett poderia custar perfeitamente entre US$ 500 e US$ 600, sempre em função das possíveis configurações de capacidade de armazenamento e as diferentes ofertas que podem ser apresentadas.

Ou seja, muito provavelmente a Microsoft vai optar por lançar o Xbox Scarlett por um preço ligeiramente inferior ao do PS5. Isso não é casualidade ou loucura: a Microsoft quer atrair o maior número possível de usuários desde o primeiro momento, que é quando menos se nota as diferenças no catálogo dos jogos exclusivos.

Se o PS5 chegar ao mercado com um preço base de US$ 499, a Microsoft pode lançar o Xbox Scarlett por US$ 449. US$ 50 a menos é uma diferença mínima, mas pode ser compensada de imediato nas vendas em software e serviços, sendo o gancho necessário para as vendas logo na primeira fase.

 

 

Microsoft terá que administrar danos

Por outro lado, a Microsoft sabe que, ao oferecer o Xbox Scarlett por um preço menor do que o estimado em função do seu hardware, automaticamente vai lucrar menos na primeira leva de vendas. Vai ganhar nos números, mas vai ganhar pouco dinheiro em função de unidades vendidas.

Bem sabemos que o mercado de videogames já se acostumou em ver os lucros nas vendas de jogos, e não nas vendas dos consoles. Por isso é importante estabelecer rápido uma base de usuários.

Eu espero que os jogos exclusivos da Microsoft entreguem resultados melhores na nova geração, para que o investimento no Xbox Scarlett seja algo sustentável e justificado. Caso contrário, são os usuários que terão que descascar um baita abacaxi.

E a memória de muita gente ainda está recente quando olha para o fracasso que foi o Xbox One. E a missão da Microsoft em apagar um fracasso é bem complicada.


Compartilhe