Quando o WhatsApp pode ler o conteúdo de suas conversas | TargetHD.net TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Press "Enter" to skip to content

Quando o WhatsApp pode ler o conteúdo de suas conversas

Compartilhe

Privacidade? Na internet? HAHAHAHAHA…

Vai sonhando!

Se isso realmente existisse, não haveria tantos vazamentos de dados, ataques hacker e malwares tentando roubar seus dados. Se a privacidade fosse uma regra respeitada pela internet, não haveria a necessidade de criar leis como a LGPD para garantir que as grandes corporações não possam usar os seus dados para fins comerciais e de publicidade.

E, principalmente, este post que você está lendo jamais existiria. Eu não iria me preocupar em perder o meu tempo tentando alertar aos demais internautas pelos riscos implícitos em utilizar uma plataforma tão popular como é o WhatsApp.

 

 

 

“Privacidade” é uma palavra que não existe para Mark Zuckerberg

 

 

O WhatsApp jura por deus (nesse caso, entenda deus como Mark Zuckerberg) que não espia as conversas dos seus usuários. Porém, de forma muito curiosa, quando você fala para o seu colega de trabalho que está pensando em comprar um Xiaomi Mi 10T Pro no AliExpress, ao ingressar no Instagram, você recebe um arsenal de propagandas da Xiaomi, do AliExpress, do Bangood, do Shopee…

Tá, o WhatsApp realmente não consegue ler tudo o que você escreve e não tem acesso às suas conversas privadas com as demais pessoas. Porém, o simples fato do aplicativo supostamente encriptar as conversas de ponta a ponta já deixa aberta a possibilidade de seu sistema conseguir ler algo que está dentro do aplicativo, já que não tem nenhum sistema que está protegendo deles mesmos aquele conteúdo que não passa por qualquer tipo de codificação de software.

Traduzindo o que eu acabei de escrever: o WhatsApp pode SIM ler tudo o que está DENTRO DELE que não passou por uma conversa ou processo de encriptação. De forma prévia, livre e sem precisar avisar ao usuário que está fazendo isso.

Assustador, não?

 

 

 

Pense duas vezes no que você faz no WhatsApp

 

 

A privacidade de uma pessoa é algo que não tem preço. Pelo menos este é o meu entendimento, e o entendimento da maioria das pessoas que se preocupam com o tema. Quem quer vender a sua privacidade é livre para fazer isso, mas não dá para colocar todo mundo na mesma regra mercadológica. Logo, é importante respeitar o direito de todos de manter os seus dados privados.

Porém, o WhatsApp tem uma desculpa para violar a privacidade de todo mundo dentro da sua plataforma: se você decide denunciar a conversa com um usuário (em caso de algum conteúdo ilegal, envio de spam em massa, ameaça, assédio, etc), a plataforma pode intervir, entrando na conversa para ler, ver e escutar todo o conteúdo que está dentro daquela comunicação.

Esse é o resultado da atualização de sua antiga política de privacidade, onde o aplicativo apenas poderia analisar a data do número denunciado e quantos dias aquela pessoa estava utilizando o aplicativo, para assim tomar as medidas necessárias. Mas sem ter o acesso às conversas… até agora.

Ou seja, o WhatsApp criou uma forma de acessar as suas conversas. Uma violação de privacidade que pode sim ser necessária, dependendo dos casos. Por um lado, a medida é positiva para evitar a prática de spam e de outros ilícitos que podem prejudicar a algumas pessoas. Por outro lado, nos faz pensar que a plataforma pode, a qualquer momento, ler o conteúdo de nossas conversas sem o nosso consentimento, “do nada”.

E isso abre um precedente perigoso.


Compartilhe