oled

O iPhone X é o primeiro smartphone da Apple com tela do tipo OLED, que é fabricada pela Samsung Display, que também estão presentes nos smartphones top de linha da Samsung.

As telas OLED apresentam importantes vantagens em relação aos displays LCD na amplitude cromática, contraste e brilho. Porém, contam com um problema: o burn-in de tela.

Quando uma imagem fixa é exibida em uma tela OLED durante muito tempo, a imagem pode ficar marcada na tela para sempre. É um problema que afeta TVs, monitores, smartphones e qualquer dispositivo com esse tipo de tela.

Por isso, as TVs OLED da LG ativam um protetor de tela nos poucos segundos que uma imagem permanece fixa, e os smartphones Android com Always On Display movem os textos e imagens um pixel em um intervalo de tempo.

Por outro lado, no passado, ouvimos casos de modelos como o Pixel 2 XL que mostraram esse efeito. Logo, quando modelos como o iPhone X, Galaxy Note 8 ou Galaxy S7 são afetados pelo mesmo problema? É algo que os usuários devem se preocupar?

Parece que não. Ou pelo menos é isso que os testes da Cetizen mostram.

Depois de 510 horas mostrando a mesma imagem na tela, o iPhone X apresentou o efeito de tela queimada. No caso dos modelos Galaxy Note 8 e Galaxy S7, as mesmas 510 horas entregaram efeitos consideravelmente mais visíveis que a tela do smartphone da Apple.

Contudo, não parece ser um problema preocupante, uma vez que seria necessário mostrar uma mesma imagem durante muitas horas seguidas para o efeito aparecer.

 

 

Na ordem: Samsung Galaxy S7, iPhone X e Samsung Galaxy Note 8.