Qual tecnologia de internet é a melhor para as zonas rurais? | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Qual tecnologia de internet é a melhor para as zonas rurais?

Qual tecnologia de internet é a melhor para as zonas rurais?

Compartilhe

Para quem vive nas zonas rurais, acessar a internet com o mínimo de qualidade pode ser um enorme desafio. No Brasil, os recursos ainda são precários, e o cenário só deve melhorar quando o 5G se tornar uma realidade efetiva em nosso país.

Neste post, vamos considerar o cenário atual das tecnologias de internet sem fio, e vamos apresentar quais são as opções disponíveis para conexão de internet para as zonas rurais. Cada tecnologia apresenta vantagens e desvantagens que merecem ser apresentadas, e dessa forma cada usuário vai identificar qual é a melhor opção para atender as suas necessidades.

 

 

 

Internet 4G

 

 

É o mesmo tipo de conexão móvel que utilizamos em nossos smartphones, através das antenas das operadoras instaladas em todo o país. A qualidade de cobertura vai depender do sinal que a operadora oferece na região.

A grande vantagem do 4G em relação às demais soluções é a sua disponibilidade, já que a infraestrutura já está pronta. Algumas operadoras oferecem tarifas especiais para as zonas rurais, com maior largura de banda e até planos ilimitados, com condições de contrato diferenciadas.

Outra vantagem do 4G é que sua instalação é simplificada. Basta ter um roteador compatível ou um smartphone que atue como roteador e pronto: internet sem fio na hora. A velocidade e estabilidade vai depender integralmente da distância das antenas mais próximas até a nossa residência, e nem tanto das condições meteorológicas. Vale a pena consultar a operadora que você pretende contratar, ou fazer uma pesquisa na sua região sobre a qualidade de sinal antes de fechar o contrato de uso.

 

 

 

Internet WiMax

 

 

A tecnologia WiMax funciona através de micro-ondas eletromagnéticas que viajam da antena até o ponto de recepção. Ou seja, você precisa de pelo menos uma antena para obter uma conexão estável.

A maioria das operadoras que oferecem a internet WiMax são empresas locais ou regionais, que instalam diversas antenas em uma determinada região. Essas antenas podem receber sinais de até 30 km quando orientadas de forma direta.

Os principais diferenciais a favor do WiMax estão na velocidade e na largura de banda, podendo alcançar até os 50 Mbps em alguns casos. A latência também é mais próxima de uma conexão por cabo.

Porém, a estabilidade da rede é mais afetada pelas condições meteorológicas adversas, e uma simples chuva pode afetar de forma drástica a qualidade do sinal. Outra desvantagem do WiMax está no tipo de instalação, que exige uma antena específica para funcionar. Por isso, os custos de instalação e mensalidade são mais elevados que os valores pagos pelo 4G.

 

 

 

Internet via satélite

 

 

É uma tecnologia que foi se popularizando nos últimos anos, se tornando mais acessível para algumas pessoas. A internet por satélite tem funcionamento similar ao do WiMax, já que exige o uso de uma antena para obter o sinal de conexão.

A principal diferença aqui está no tipo de antena que, neste caso, é uma antena parabólica, que tende a ser muito mais cara. E essa é a sua maior desvantagem: os custos mensais da internet via satélite é muito mais elevado que aquele cobrado pelas duas soluções previamente mencionadas.

A sua velocidade de internet é similar ao do WiMax, com uma experiência de uso similar ao das redes por cabo ADSL ou fibra ótica. A distância elevada entre o satélite e a antena pode afetar na jogabilidade dos games online, e sua navegação tende a ser limitada.

Também vale a pena destacar a disponibilidade de rede. Por depender de satélites, o mapa de acesso é muito mais amplo. O problema é que você pode sofrer de congestionamentos por saturação (muitos usuários tentando conectar no mesmo satélite), além dos problemas das condições climáticas que podem afetar a localização da antena parabólica.


Compartilhe