Compartilhe

É comum ver uma criança com um smartphone na mão, mas isso não é correto. Não faz sentido uma criança ter acesso a um produto de alta tecnologia de forma tão precoce e desrespeitando os diferentes estágios do seu desenvolvimento.

Pais que usam o smartphone para distrair os seus filhos enquanto lidam com os problemas do dia a dia, cuidado. Essa fácil válvula de escape pode trazer problemas para o futuro.

Nesse post, vamos tentar trazer luz para a discussão.

 

Qual é a idade ideal para o primeiro telefone?

A maioria dos pais gostaria de dar um telefone simples para a criança. Um Nokia 3310 para chamadas, mensagens e o indispensável Snake (aka Jogo da Cobrinha). Um telefone como esse pode atender muito bem as crianças que estão na idade escolar, ou seja, a partir dos 7 anos de idade. Mas sempre respeitando as regras de uso do dispositivo estabelecidas pelas instituições de ensino.

 

As redes sociais

Com o primeiro telefone, as portas da tecnologia estão abertas. E as redes sociais são uma enorme fatia desse bolo. E se você, pai ou mãe, pensa que o seu filho quer um telefone para se comunicar com você, pode esquecer ou parar de se iludir.

As crianças atuais já nasceram no mundo digital. Já sabem escolher os seus vídeos preferidos no YouTube antes de saber escrever ou falar. Eles vão explorar tudo, e seus amigos vão ajudá-lo a entrar nas redes sociais com muita facilidade. Se o seu filho está pedindo um smartphone, muito provavelmente ele já teve acesso às novas tecnologias.

 

Os jogos

Não são apenas as redes sociais que preocupam os pais. Os jogos online também. Enquanto você consegue controlar as atividades do seu filho no computador, já nos smartphones você só consegue controlar quando o seu filho estiver ao seu lado. Longe dele, o céu é o limite.

 

As fotos e a privacidade

Com um smartphone, o seu filho tem uma câmera fotográfica e uma filmadora integrada. E uma das preocupações dos pais é as polêmicas nudes.

Algumas crianças já flertam com o seu primeiro smartphone com 9 anos de idade, aumentando a exigência do equipamento já aos 12 anos. Ou seja, aos 15 anos é quase impossível não ter um smartphone no bolso, ainda mais quando todos os colegas de escola já tem um.

 

Então… qual é a idade certa?

Não existe uma idade pré-definida para oferecer um smartphone para uma criança. O melhor é você, pai e mãe, tomar a sua decisão em função da maturidade e responsabilidade do jovem em questão. Porém, vale a pena delimitar algumas regras que precisam ser obrigatoriamente impostas e feitas cumprir pelos pais.

 

Controlar ou não controlar?

Crianças não gostam de ser controladas, e isso não vai mudar. Aliás, você foi assim quando era mais jovem. Logo, os pais podem (e devem) controlar o uso dos smartphones pelas crianças. O ideal seria o controle diário, com análise de histórico de navegação, aplicativos, jogos instalados e fotos registradas. Seu filho não vai gostar disso, mas estabeleça essa regra antes de passar o smartphone para as mãos dele.

 

Qual o smartphone mais indicado para uma criança?

Com a escalada de preço dos modelos top de linha, é bom ter em mente que o smartphone é para uma criança, ou seja, muito provavelmente ele será perdido, roubado ou, no mínimo, vai acabar com o vidro trincado.

Ou seja, smartphone top de linha para uma criança? Nem pensar! Quanto mais caro o dispositivo, maior é o perigo. Um dispositivo muito caro pode ser uma preocupação acrescida para a segurança do seu filho. Logo, convém encontrar a melhor relação custo/benefício possível.

 

Compras através do cartão de crédito (jogos e Aplicativos)

Muitos aplicativos, especialmente os jogos online, contam com opções de compra in app via cartão de crédito. Logo, controle o seu cartão ou sequer adicione na conta do telefone. Evite gastos desagradáveis, e tenha especial atenção aos cartões que são guardados em casa.

 

Conclusão

Apenas ofereça um telefone ao seu filho se ele realmente precisar de um. A educação é um fator determinante, e procure identificar o que o seu filho vai fazer com o dispositivo.

O controle ajuda, mas apenas o seu filho, com base na educação que você deu, poderá decidir o que vai ver, ouvir ou jogar.

A idade ideal para o primeiro smartphone é aquela que você achar a ideal. Depende do seu filho e de você como pai e mãe. E mais cedo ou mais tarde você terá que expor o seu filho ao mundo. Porém, as bases e a educação que você deu precisam ser o suficiente para que o seu filho se defenda sozinho.

Boa sorte!


Compartilhe