Wetten.com Brasil Apostas
Home » Notícias » Procura-se programadores de COBOL desesperadamente

Procura-se programadores de COBOL desesperadamente

Compartilhe

Muitos não se lembram (ou ainda não eram nascidos), mas o tal Bug do Milênio (ou Bug do Ano 2000) foi um perigo real que quase colapsou o mundo informático. Uma falha nos sistemas informáticos causada pelo formato das datas que eram utilizadas até então, onde muitos entendiam que os sistemas voltariam para 01/01/00 em 01/01/2000, o que resultaria em uma espécie de “volta ao passado involuntária”.

Para resolver o problema, vários sistemas antigos baseados em COBOL foram atualizados. A linguagem de programação da década de 1950 já não era muito utilizada, e apenas os veteranos conseguiram resolver o problema de forma competente.

Pois bem, estamos em 2020, e o mundo não aprendeu nada. O COBOL ainda se faz presente em vários locais, e o no meio de uma pandemia global, o sistema operacional voltou a ser uma grande dor de cabeça.

 

 

 

A busca desesperada por programadores em COBOL

 

 

Nos Estados Unidos e em muitos outros países do mundo, existem vários sistemas que ainda dependem do COBOL, principalmente para as operações da indústria financeira. E tempo para atualizar esses sistemas nunca faltou.

Logo, os programadores de COBOL são procurados de forma desesperada para atuarem como voluntários que possam ajudar a resolver os problemas que os sistemas de seguro desemprego dos Estados Unidos estão apresentando.

Muitas pessoas perderam os seus empregos nas últimas semanas nos Estados Unidos. E o motivo não é outro senão a pandemia do COVID-19. Os últimos números oficiais informam que pelo menos 10 milhões de norte-americanos entraram com o pedido de seguro desemprego por lá, e todos utilizam sistemas automatizados para solicitar esses pagamentos de seguro social, que são essenciais para garantir comida na mesa de muita gente durante o período de crise.

Acontece que os sistemas informáticos de seguro desemprego nunca viram um volume tão alto de solicitações simultâneas, e os softwares estão começando a falhar. E, nesse momento, não existem programadores com conhecimentos de COBOL para resolver os problemas. Esta é apenas uma mostra em como o desleixo na manutenção e atualização dos sistemas informáticos críticos podem ter um impacto real e devastador na vida de milhões de pessoas.

20 anos depois do Bug do Milênio, era de se pensar que, naquela época, já estava muito claro os problemas que podemos ter em seguir utilizando sistemas informáticos obsoletos baseados em COBOL, uma linguagem de programação que não é ensinada por décadas, que quase ninguém menciona, e que jamais está nas listas entre as linguagem que as pessoas querem aprender. Os programadores não estão familiarizados e, de forma irônica, ganha protagonismo em um momento de crise.

 

 

 

+info


Compartilhe