Posso devolver um produto comprado na internet que já foi aberto por mim?

Compartilhe

As compras através da internet se tornaram algo comum no Brasil. Mesmo assim, muitas pessoas são resistentes ao comprar na web pelo medo de não poderem devolver os produtos. E é aqui que surge uma dúvida que esse post quer responder: eu posso devolver um produto que eu comprei na internet se eu já abri o produto?

 

 

Devolver um produto já aberto

 

Se alguma vez você tentou devolver um produto já aberto e o estabelecimento se negou a fazer isso, é importante deixar bem claro que existe uma coisa chamada Lei do Arrependimento, e ele está no Código de Defesa do Consumidor.

O artigo 49 do CDC é bem claro nesse sentido:

 

Art. 49. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.

 

Nem todos os produtos entram nesse artigo, e temos algumas exceções. Peças íntimas ou qualquer produto que pode colocar em risco à saúde ou contrariar a higiene do consumidor não podem ser devolvidos, mesmo quando adquiridos pela internet. Também não é devolução para conteúdos digitais que não contam com suporte material e quando o procedimento de execução foi iniciado com o prévio consentimento expresso do consumidor. Já os produtos que mais nos interessa, como programas de informática, produtos de tecnologia, jogos e qualquer tipo de hardware que não tem a oportunidade de ser verificado fisicamente pode ser devolvido dentro do prazo estabelecido pelo Artigo 49 do CDC.

Ou seja, qualquer produto que entra nessa regra, mesmo depois de aberto, verificado e manuseado não impede que o direito de arrependimento seja aplicado. Logo, os e-commerces ou qualquer estabelecimento virtual não pode se negar a receber o produto e devolver o dinheiro pago.

Se você está nessa situação, não se deixe enganar. Apesar dos sites e e-commerces tentarem driblar a lei, os estabelecimentos são obrigados a aceitar o produto de volta se os itens ou a compra em si cumprirem com os requisitos que comentamos nesse post.


Compartilhe