TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Positivo Motion C (2022): vale a pena? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Análises e Reviews | Positivo Motion C (2022): vale a pena?

Positivo Motion C (2022): vale a pena?

Compartilhe

Eu estava cuidando da minha vida, quando recebi no meu WhatsApp de um representante do pessoal do marketing da Positivo perguntando se era possível enviar um release sobre a nova geração de um dos seus notebooks, o Positivo Motion C.

Pedi para que enviassem o release por e-mail, já que não recebo esse tipo de material pelo WhatsApp (aliás, nem gosto muito de receber comunicações para esse tipo de assunto; já peço para que mandem o e-mail com o conteúdo e pronto, mas como não aprendem…), algo que não aconteceu.

Mas como eu preciso de conteúdo para produzir esse artigo para vocês e sei que posso encontrar o material para produzir este texto em qualquer lugar da internet (inclusive no site da Positivo), vamos lá escrever algumas palavras com a minha opinião sobre o Positivo Motion C.

 

Design sóbrio e convencional

Não dá para dizer que o Positivo Motion C é feio, ao mesmo tempo que não dá para dizer que ele vai agradar os tarados por LED. Até porque esse grupo de pessoas é obrigada a investir o dinheiro em um notebook gaming, e este não é bem o caso.

O Positivo Motion C tem um design sóbrio e elegante, pouco chamativo e dentro do lugar comum. Bom, nem tão comum assim, para dizer a verdade: ele lembra um notebook da Vaio, com essa proposta de elevação na parte traseira para deixar o teclado mais ergonômico.

Apesar de sua construção ser de plástico, a impressão que fica (que é a primeira e de longe neste caso) entrega uma aparência de um produto de boa qualidade de construção, mesmo com o seu preço teoricamente mais acessível que a concorrência.

Um argumento a favor da Positivo que pode reforçar esse sinônimo de melhor qualidade de construção (e aqui, não estou falando apenas da estética, mas também do conjunto dos componentes internos e da durabilidade do hardware) está no fato da marca oferecer dois anos de garantia para os modelos dessa nova geração de notebooks.

É claro que só podemos ter certeza sobre a qualidade final do Positivo Motion C em um uso prático do produto. Quem sabe em um review mais detalhado. Porém, tenho minhas dúvidas se a Positivo vai liberar o produto para nossos testes.

 

Celeron? Em 2022? Sério isso?

Aqui, começam os vários pontos de observação que aqueles usuários mais empolgados e interessados na compra do Positivo Motion C precisam mesmo ficar de olho.

É preciso que você fique sabendo logo de cara que o Positivo Motion C é um notebook de entrada de toda regra, com uma configuração que poderia cair como uma luva para executar um sistema operacional mais leve, mas recebendo o Windows 11 que é um pouco mais complexo do que parece.

Um dos pontos que mais podem incomodar os usuários que esperavam um pouco mais deste notebook é a presença do processador Celeron N4020 da Intel. Sim, isso mesmo amigo leitor: CELERON, o mesmo processador que será aposentado em breve.

Deixando a questão da nomenclatura de lado (que não é tão relevante neste caso), utilizar um computador com processador Celeron em pleno 2022 é limitar de forma drástica as suas possibilidades com o equipamento, tanto no presente como no futuro. Além de não poder realizar tarefas mais complexas com o computador, as chances do dispositivo ser atualizado para as futuras versões do Windows são bem menores do que produtos da concorrência (mais potentes e que custam mais ou menos a mesma coisa).

Não é o tipo de processador recomendado para as tarefas mais pesadas do dia a dia. Nem mesmo é o chip recomendado para ser utilizado com o Windows 11. O ideal aqui seria que esse computador funcionasse com ChromeOS ou Linux (algumas opções desse modelo contam com o sistema operacional aberto).

Mas quem sabe a experiência prática de uso mude a minha opinião.

 

Tela, RAM e Armazenamento

Não espere muito do Positivo Motion C na hora de ver aqueles filmes e séries na Netflix.

O modelo conta com uma tela de 15.6 polegadas com resolução HD e, muito provavelmente, com a tecnologia TN, que é a pior de todas para a tela de um portátil. E aqui, até entendo que a Positivo precisou fazer escolhas para reduzir os custos finais do dispositivo.

O problema mesmo é que é o usuário que paga o preço (nem sempre tão acessível) para ter um produto com uma qualidade que não é das melhores ou que melhor valorizam o investimento. Mas… faz parte do jogo de notebooks de entrada no Brasil.

O modelo ainda conta com opções com 4 GB ou 8 GB de RAM e armazenamento interno que varia entre 128 GB e 1 TB. Aqui, sempre que possível, compre a versão com 8 GB de RAM (sério, o Windows vai agradecer) e verifiquem sempre qual é o tipo de armazenamento interno presente nos modelos de 128 GB e 256 GB. Existe a tendência dos fabricantes em inserirem um formato de armazenamento de dados que lembra um microSD turbinado, o que resulta em um desempenho bastante empobrecido em relação ao SSD.

Com sorte, a Positivo ao menos colocou na nova geração do Positivo Motion C um SSD SATA. Afinal de contas, esses novos notebooks não pesam 1.7 kg a troco de nada.

 

Bateria com apenas um ano de garantia? Desconfie…

O ponto que realmente pode incomodar a muitos usuários mais preocupados com a vida útil dos seus equipamentos informáticos está no inusitado fato da Positivo oferecer uma garantia de bateria para apenas um ano nos novos Positivo Motion C. Algo no mínimo contrastante (para não dizer contraditório) em relação aos dois anos de garantia para o equipamento como um todo.

Não deveriam ser os mesmos prazos de garantia para todos os componentes? Eu sei que muitos países trabalham com tempos de garantia diferentes para os diferentes componentes do equipamento, mas isso aqui não está ajudando muito na credibilidade da bateria do Positivo Motion C.

De qualquer forma, a Positivo promete que o Positivo Motion C entrega uma autonomia de uso de até 8 horas, o que é o suficiente para cobrir pelo menos um dia de trabalho. É o mínimo que se pede de qualquer notebook pensado nessa finalidade.

Mesmo assim, o gosto amargo da derrota com esse único ano de garantia de bateria se faz presente, e pode incomodar tanto que alguns clientes podem simplesmente desistir de investir no produto.

 

Positivo Motion C: vale a pena?

Com preços sugeridos a partir de R$ 2.149, o Positivo Motion C não oferece nenhum diferencial específico para conquistar o consumidor. Tudo bem, ele é o notebook pensado no estudante, na dona de casa ou naquele usuário que sabe muito bem que este portátil é realmente limitado nas especificações. Mesmo assim, ele não faz nada de diferente em relação a outros modelos da concorrência.

Quem sabe essa ausência de inovações seja algo positivo para a Positivo (sem trocadilhos). Talvez a aposta do “menos é mais” seja bem mais interessante a longo prazo do que oferecer notebooks com o botão de acesso à Netflix no teclado, mas sem oferecer um grande diferencial que pode afetar de forma relevante a experiência de uso das pessoas.

Não vou criticar objetivamente o Positivo Motion C antes de colocar as mãos em uma unidade do produto (espero que a Positivo entenda todas as indiretas deixadas no artigo e tome uma providência sobre o assunto, enviando um dos modelos para testes), mas a minha primeira impressão do produto é “ele poderia ser melhor, mas a Positivo infelizmente pisou o freio de mão dele para que o produto fosse competente nos aspectos técnicos e no convencimento dos usuários”.

O Positivo Motion C está disponível no varejo brasileiro. Vale a pena procurar por ele, inclusive para pagar valores mais competitivos do que aquele anunciado pela Positivo.


Compartilhe