O Facebook apresentou o Portal e o Portal+, produtos que marcam a sua estreia no mundo do hardware. São alto-falantes inteligentes com tela e câmera que realiza videochamadas na rede social, além de exibir conteúdos em vídeo da plataforma.

 

 

Dois tamanhos, e tela giratória para o maior deles

 

 

O Portal conta com tela de 10.1 polegadas (720p), câmera na parte superior e dois alto-falantes na inferior. Seu preço sugerido nos EUA é de US$ 199.

Já o Portal+ possui tela giratória de 15.6 polegadas (1080p), que pode se posicionar nas orientações vertical ou horizontal. Um subwoofer se junta aos alto-falantes, e a câmera permanece na parte superior do dispositivo. O seu preço nos EUA é de US$ 349.

 

 

Um dispositivo centrado nas videochamadas e no Facebook Watch

 

 

Não dá para fazer muita coisa com o Portal e o Portal+. Eles são centrados na comunicação de contatos do Facebook Messenger, onde a câmera de grande angular identifica a pessoa com quem você conversa, rastreando a mesma pela casa durante a chamada.

A ideia aqui é eliminar o ruído ambiente para uma melhor captação de som e manter a pessoa no quadro automaticamente, oferecendo uma experiência mais satisfatória.

O Portal também oferece acesso ao Facebook Watch, para a visualização de vídeos. Do mais, pouco a mais podemos acessar do ecossistema do Facebook no dispositivo. Feed de notícias, fotos do Instagram e mensagens do WhatsApp ficam de fora.

O Facebook fechou uma parceria com a Amazon para usar o Alexa como assistente de voz do dispositivo. (o Google Assistente chega em um momento posterior). Também é possível utilizar alguns serviços de música por streaming. Ah, sim… nada de YouTube no dispositivo, ou de outras plataformas de vídeo e/ou apps de terceiros.

 

 

Um dispositivo que escuta e vê você em plena crise de privacidade

 

 

É difícil não lembrar da Cambridge Analytica e da recente falha de segurança que afetou o Facebook quando olhamos para um dispositivo como esse.

A desconfiança em cima do Facebook é enorme, e soa até atrevido ver a rede social lançar um produto como esse.

O Facebook sabe de tudo isso, e se defende afirmando que adiou o lançamento do Portal depois do escândalo da Cambridge Analytica, esperando a poeira baixar. Para vender mais segurança, o Portal conta com um botão na parte superior que desliga completamente a câmera e o microfone do dispositivo, inclusive cortando fisicamente o circuito, evitando assim o acesso indesejável.

Além disso, o Portal conta com um pequeno clip para tapar completamente a câmera.

 

 

Seja como for, o Portal e o Portal+ parecem ser produtos interessantes, sempre e quando levamos em consideração que existe uma empresa que vive de publicidade por trás do produto.

É sempre importante lembrar você que “não existe almoço grátis”.

 

Via Facebook