Compartilhe

Algumas pessoas tentam misturar patos e jaguatiricas, ou colocar goiabada no feijão. Em alguns casos, as combinações inusitadas dão muito certo, mesmo com limitações. Como é o caso agora do iPhone 7 e iPhone 7 Plus serem capazes de rodar o Android, graças a um exploit.

Antes que você comece a protestar na Avenida Paulista, achando que isso é uma heresia tecnológica sem precedentes, é fundamental lembrar ao amigo leitor que isso está bem longe de ser uma novidade. Historicamente, os geeks mais freaks passaram a vida experimentando novas formas para combinar diferentes tecnologias.

A grande diferença aqui é que muitos de nós que testemunhamos o Android e o iPhone nascer e crescer chegamos a acreditar que essa combinação era algo impossível.

Ledo engano. Pois o impossível não existe no mundo da tecnologia.

 

 

 

Lembra do Hackintosh?

 

 

O Project Sandcastle, que explorou um exploit de um jailbreak para permitir a instalação do Android em um iPhone, é altamente inspirado no Hackintosh, a modificação do macOS para a utilização em PCs. Faz muito tempo que os usuários mais experientes no mundo da informática se valem desse experimento maluco para instalar um software que não foi preparado para aquele hardware.

E tudo deu certo até agora.

Ou seja, no caso do iPhone 7 que roda o Android, o conceito é o mesmo: se vale de alguma brecha de software presente no sistema operacional original para realizar a instalação do mesmo em um hardware que originalmente não foi concebido ou preparado para receber esse tipo de programa.

Os reclamões não deveriam protestar contra isso. Pelo contrário: deveriam mesmo é comemorar.

No início dos tempos, quando tudo isso aqui era mato, a maioria de nós entendeu que era impossível o Android chegar ao iPhone pela forma muito fechada que a Apple estabeleceu para gerenciar os seus dispositivos. Superar essa barreira técnica é uma vitória sem precedentes para os desenvolvedores do Correlium, responsáveis pelo Project Sandcastle.

 

 

 

 

E o contrário? Dá para ter o iOS em um smartphone Android?

 

 

Seria um sonho a ser realizado.

Afinal de contas, se o iOS funciona bem em um hardware nominalmente mais limitado (por ser muito otimizado para esse hardware), em um smartphone muito mais potente nos seus números, esse sistema operacional tem tudo para simplesmente voar mais do que o Lewis Hamilton pilotando a Mercedes na F1 hoje.

Porém, essa experiência de colocar o iOS em um smartphone Android é muito mais difícil de ser replicada que o contrário, ou até mesmo no caso do Hackintosh nos PCs. Isso acontece porque a arquitetura do sistema operacional móvel da Apple é muito específica, cheia de detalhes que são difíceis de serem contornados.

É preciso um esforço técnico elevadíssimo para chegar nesse ponto. Sem falar que a experiência de uso do iOS no Android seria parcial ou limitada, assim como acontece no Android instalado no iPhone 7 e iPhone 7 Plus, onde alguns elementos do dispositivo não vão funcionar, como câmera, áudio, conectividade Bluetooth e modem para chamadas de voz. Sem falar na autonomia de bateria, que é muito débil (já que o Android é um devorador de recursos).

Por fim, se alguém tentar instalar o iOS em um smartphone Android, muito provavelmente a Apple vai processar o responsável por inúmeras violações de licença de software.

 

 

Repito: não fique furioso porque o sagrado iPhone 7 pode rodar o Android. Veja esse experimento como uma conquista de desenvolvedores. É um passo a mais para um futuro mais flexível no uso do software com diferentes elementos de hardware, e isso é algo muito positivo.

Para quem é corajoso e quer tentar instalar o Android no iPhone, pode seguir o tutorial de todo o processo nesse link. Mas faça isso por sua conta e risco.

 


Compartilhe