Por que você deve parar de usar o FaceApp o quanto antes | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Por que você deve parar de usar o FaceApp o quanto antes | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Por que você deve parar de usar o FaceApp o quanto antes

Por que você deve parar de usar o FaceApp o quanto antes

Compartilhe

Se você é um dos usuários que está usando o FaceApp desde o ano passado para envelhecer as suas fotos ou para mudar de sexo, eu pensaria dez vezes antes de seguir com isso. Não apenas pelo ridículo que você pode estar passando nas redes sociais, mas também por causa da segurança dos seus dados que estão em risco nesse momento.

Nesse post, vou dar alguns motivos para você parar com essa bobagem e desinstalar o FaceApp do seu smartphone o quanto antes.

 

 

 

FaceApp compila (e vende) mais dados do que você imagina

 

 

Dá uma olhada na política de privacidade do FaceApp para ver como ele funciona, e aí você começa a entender a fria que você está envolvido. Lembrando que o app já levantou polêmica no passado pela prática de coleta de dados que são vendidos para terceiros em um momento posterior, aproveitando a sua imagem e atividade no telefone para oferecer publicidade segmentada. E, ao que tudo indica, nada mudou de lá para cá.

Confira a seguir as políticas de privacidade do FaceApp:

 

Quando você usa o aplicativo, o FaceApp coleta os seguintes dados:

– Fotografias que você nos fornece quando você usa o aplicativo, seja através da câmera, através do rolo da câmera, através da função de pesquisa do aplicativo ou através de redes sociais registradas se você optar por sincronizar sua conta com outras redes. Informações sobre o uso do aplicativo, como você usa o aplicativo e interage conosco, incluindo seu idioma preferido, a data e a hora que você instalou pela primeira vez e a data e a hora que você usou pela última vez.

– Histórico de compras no aplicativo se você decidir pagar por itens pagos do FaceApp.

– Informações de mídia social, como seu pseudônimo, primeiro e sobrenome, o número de “amigos” na plataforma.

– Dados do dispositivo do qual você se conecta, como o tipo e o número da versão do sistema operacional, o fabricante e o modelo do seu telefone e os diferentes Identificadores de Publicidade do Google e da Apple para publicidade. Também coletamos a versão do navegador, resolução de tela, endereço IP e país associado e o site que você acessou antes de entrar no FaceApp, entre outros.

– Dados de atividades online, como informações de uso e ações dentro e fora do aplicativo, incluindo páginas ou telas que você visitou, quanto tempo você passou em uma determinada página ou tela, comportamento de navegação entre diferentes páginas ou telas, informações sobre sua atividade em uma página ou tela e tempos de acesso e duração de acesso.

 

Só para constar: Facebook e Instagram usam de métodos similares para obter informações pessoais. Mas no caso do FaceApp, bastam apenas duas permissões para coletar todos esses dados (câmera e armazenamento). Ou seja, ele é um devorador de dados que vende esses dados para outras empresas, e você não pode fazer nada com isso.

 

 

 

Ele cria “perfis anônimos” segmentados

 

 

A empresa responsável pelo FaceApp gera perfis anônimos segmentados, agregados ou não identificados, eliminando os códigos que são associados a uma identidade no aplicativo para compartilhar tais perfis com terceiros para fins comerciais.

A dúvida aqui está no processo de desumanização dos dados para vender para terceiros, algo duramente criticado nas redes sociais. Segmentar os dados dos usuários no aplicativo através de perfis abre a possibilidade do serviço receber ataques informáticos de forma mais constante, deixando os dados reais desses usuários mais expostos.

 

 

 

Como o deepfake pode ser perigoso para a sociedade

 

 

O deepfake que o FaceApp produz ao alterar o rosto com sua inteligência artificial é possível através de vários algoritmos baseados no Deep Learning, que exige um longo processo de treinamento para afinar ainda mais os resultados.

O treinamento dessas modificações está melhorando (e muito) com o passar do tempo, e na era das fake news, o uso malicioso de uma Deepfake pode comprometer a opinião pública em torno de diversos temas controversos.

Logo, as Deepfakes do FaceApp, utilizadas da forma errada, podem gerar problemas sem precedentes para a sociedade como um todo. E você não vai querer a sua imagem sendo utilizada de forma indevida para fins ilícitos, não é mesmo?


Compartilhe