Vamos por partes. A resposta não é tão simples quanto parece.

Para começar, a Apple controla tudo nos seus produtos. Hardware e software. O Android precisa funcionar em vários dispositivos com características diferentes. Já o iOS é feito sob medida para no máximo 8 dispositivos, que em alguns casos compartilham alguns componentes.

Por outro lado, temos que pensar que os smartphones Android contam com hardware potente, e mostram toda a eficiência do Android. Porém, cada interface customizada pelos fabricantes complica a oferta de uma experiência de uso plena para todos os dispositivos.

Isso é um problema sério.

Por que?

Primeiro, tais dispositivos ficam sem as atualizações de segurança mensais da Google, que chegam mais rápido nos modelos Pixel, Nexus e Android One. Depois, o sistema operacional customizado não é atualizado de forma imediata.

Sempre temos que esperar a boa vontade dos fabricantes para atualizar as respectivas versões do Android. Por ser Open Source, o Android libera para cada um modificar, corrigir erros e melhorar o software ao seu tempo.

Um problema que a Google não vai conseguir resolver, por mais que tente.

A nossa dependência do smartphone faz com que todos os nossos dados fiquem armazenados nele. E a questão da segurança ganha protagonismo. Se o nosso telefone for pirateado, nós também somos.

Porém, até o caríssimo Galaxy Note 9 deixa de receber atualizações mensais por causa das customizações da Samsung.

Voltando ao iPhone.

Ele custa o mesmo que o Galaxy Note 9, mas a Apple oferece pelo menos quatro anos de atualizações, e todos os dispositivos recebem os updates no mesmo dia.

Não há espera. Não tem demora. É o download e instalação pura e simples. O nível de segurança é elevadíssimo, e a performance é muito boa. O iOS 12 melhorou de forma significativa o desempenho de dispositivos com mais de quatro anos.

Não estamos afirmando que a Apple é melhor que os demais fabricantes de smartphones, ou que o iOS é superior ao Android. Até porque o iOS também não é perfeito.

Provavelmente se o Android tivesse um suporte mais eficiente, o iPhone XR não custaria US$ 749. Quem sabe um pouco menos.

Pois a competição entre iOS e Android seria maior.