Compartilhe

O bit é a unidade mais básicas de informação se falamos de dispositivos digitais. Falando em um sistema binário (0 ou 1), um bit é a unidade que conta com quatro possíveis combinações de números, e um byte é o conjunto de 8 bits, que pode abrigar até 32 combinações possíveis de 0 e 1.

Partindo desse princípio, os fabricantes oferecem números de capacidade de armazenamento que não correspondem com a capacidade real do produto em questão. E chegou a hora de esclarecer números e termos, de forma definitiva.

 

 

1 TB não é igual a 1.000 GB, mas sim a 931 GB

 

Muita gente teve a sensação que foi enganado quando percebe que 1 TB são, na verdade, 931 GB. E outros tantos se perguntam: onde estão os 69 GB restantes?

A resposta? Em nenhum lugar!

Apesar do bit ser um sistema binário de 0 e 1, as unidades de armazenamento se baseiam em um sistema decimal. Enquanto as unidades binárias fazem referência ao bit (Mb, Gb, Tb, etc), as unidades decimais correspondem ao byte (MB, GB, TB, etc), pelo menos na sua nomenclatura comercial.

Logo, a relação deixa uma proporção similar à seguinte:

 

1 byte = 8 bits
1 kilobyte = 8 kilobits (ou 8.000 bits)
1 megabyte = 8 megabits (ou 8*10^6 bits)
1 gibabyte = 8 gigabits (ou 8*10^9 bits)
1 terabyte = 8 terabits (ou 8*10^12 bits)

 

Some a isso o fato que um kilobyte não corresponde a 1.000 bytes, mas sim a 1.024 bytes, ao contar com uma base de 2. Lembrando que o sistema que ele representa é binário, ou seja, é preciso fazer o uso dos múltiplos de 2.

 

1 kilobyte = 1.024 bytes
945 kilobytes = 967.680 bytes
100 gigabytes = 102.400 megabytes
3 terabytes = 3.072 gigabytes

 

 

Como calcular a capacidade real de uma unidade de armazenamento

 

Antes, leve em consideração aspectos como o espaço ocupado pelo firmware do próprio disco rígido ou do sistema operacional, além dos respectivos programas na hora de contar com um disco pré-instalado. Levando em consideração as fórmulas já mencionadas, a equação se resolve com base nas seguintes variáveis:

Capacidade real do disco = capacidade indicada pelo fabricante x 0,9313

Por exemplo, para calcular um disco rígido de 1 TB, a fórmula fica assim:

1 TB x 0,9313 = 0,9313 TB (ou 930 GB)

A seguir, uma tabela com as capacidades mais comuns convertidos para a sua capacidade real:

250 GB dispone de 232 GB reales
320 GB dispone de 298 GB reales
500 GB dispone de 465 GB reales
1 TB GB dispone de 931 GB reales
1,5 TB dispone de 1396 GB reales
2 TB dispone de 1862 GB reales
3 TB dispone de 2793 GB reales

 

 

Outro grande esquecido: a velocidade de internet

 

A conversão da velocidade de internet é outra que é informada de forma um tanto quanto equivocada.

Em regra, os provedores de internet mencionam velocidades de 100 Mb, 500 Mb e até 600 Mb. A unidade adotada aqui é o bit, e isso pode criar confusão entre os usuários mais leigos.

Dito isso, uma velocidade de download e upload de 600 megabits (Mbps) entrega uma velocidade real de 75 megabytes por segundo (MB/s). A fórmula adotada aqui é a seguinte:

Velocidade real contratada = quantidade em megabits por segundo indicada pela operadora x 0,125

Ou seja, no exemplo de 200 Mbps, fica assim:

200 Mbps x 0,125 = 25 MB/s

A seguir, a lista de conversão para MB/s nos planos mais comuns de internet:

30 Mbps = 3,75 MB/s reais
50 Mbps = 6,25 MB/s reais
100 Mbps = 12,5 MB/s reais
200 Mbps = 25 MB/s reais
300 Mbps = 37,5 MB/s reais
500 Mbps = 62,5 MB/s reais
600 Mbps = 75 MB/s reais
1 Gbps = 125 MB/s reais


Compartilhe