Em novembro de 2019, o Google trocou o seu CEO do do Google Cloud. Diane Gree deu lugar para Thomas Kurian, e o seu primeiro grande movimento no novo cargo foi a compra da Looker Data Sciences, empresa de software de análise de dados, por US$ 2.6 bilhões.

Essa é a segunda maior compra da história do Google (a maior foi a Nest, por US$ 3.2 bilhões) e a primeira entre as empresas de software. Mas… o que é a Looker? E por que o Google pagou tanto dinheiro pela empresa?

 

 

Por que a Looker vale US$ 2.6 bilhões?

 

A Looker é uma empresa de software de análise de dados fundada em 2012. Ela conta hoje com 800 funcionários em Santa Cruz, Califórnia. Conseguiu arrecadar US$ 218 milhões de capital de risco, e em 2018 foi avaliada em US$ 1.6 bilhão.

A empresa auxilia outras companhias oferecendo um contexto aos dados que combina e armazena na nuvem. Assim, conseguem mostrar tendências com maior facilidade, e maior poder de fogo para enfrentar dois gigantes no universo cloud: o Amazon Web Services e o Microsoft Azure.

Hoje, mais de 1.700 empresas usam essa plataforma de análise, e tudo o que o Google quer com a compra do Looker é ser mais poderosa nesse campo para oferecer um diferencial em relação aos seus concorrentes. Por outro lado, o Looker também ganha, já que a empresa também tinha como concorrentes outras alternativas, como o Power Bi da Microsoft.

O software do Looker analisa dados de clientes do mundo todo, onde ela compartilha com o Google Cloud mais de 350 empresas como clientes. Com o seu software, essas empresas podem definir cálculos para receitas e outras informações para gerar as tendências mais adequadas para elas. Agora, as duas plataformas vão atuar juntas, com o objetivo de conquistar clientes com um software especializado, enquanto que outras empresas optam por outras ferramentas.

Porém, por esta ser uma das maiores compras da história do Google, o acordo está sujeito a uma aprovação regulatória. Se tudo der certo, o acordo deve ser fechado em definitivo no final do ano.