O dia 13 de março foi bem tenso. Não apenas por causa dos acontecimentos do mundo real, mas também porque a ‘santíssima trindade’ de Mark Zuckerberg ficou várias horas fora do ar ou com atividade limitada. Não que eu realmente tivesse sentido algum falta do Facebook, mas muitas pessoas sentiram.

Facebook, Facebook Messenger, WhatsApp e Instagram ficaram fora do ar ou com funcionalidades limitadas durante boa parte da quarta-feira, e ainda ontem (14) também estão com funcionalidades parciais ou algumas inconsistências nas suas funcionalidades. Mas nesse momento em que eu estou produzindo esse post, os serviços estão funcionando de forma razoável.

Depois do caos, a grande pergunta que vem é: o que aconteceu? Tanta gente que sofreu sem o Facebook e o WhatsApp merece receber uma resposta.

Os primeiros rumores que apareceram logo depois da queda mencionavam um possível ataque DDoS aos servidores da rede social, algo que foi desmentido de forma imediata e com uma boa dose de ironia da vida na conta oficial do Facebook no Twitter.

Mas na verdade, o que resultou no caos e destruição social e emocional de milhões na internet nessa semana foi a mudança de configuração dos servidores do Facebook para iniciar as integrações de mensagens compartilhadas entre Instagram, Messenger e WhatsApp, algo que já era conhecido a algum tempo, por ser um dos planos de Mark Zuckerberg para expansão e manutenção da dominância do seu império no recurso mais utilizado nesse momento.

O próprio Facebook confirmou a informação (de novo, no Twitter) onde, na prática, o problema todo aconteceu por causa de uma mudança de configuração em seus servidores. Também reforçaram que tudo está solucionado, e que podemos seguir com as nossas vidas digitais como sempre e sem maiores transtornos.

A queda de serviços como Facebook, Messenger, Instagram e WhatsApp deixou para muitos uma importante lição: não é algo muito bom e saudável depender tanto das redes sociais. Ou que é melhor migrar para o Telegram e Twitter para realizar esses comunicados sem intermitências ocasionais.

 

Via @Facebook