Por que o Disney+ já está retirando conteúdos do seu catálogo? | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Por que o Disney+ já está retirando conteúdos do seu catálogo? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Cinema e TV | Por que o Disney+ já está retirando conteúdos do seu catálogo?

Por que o Disney+ já está retirando conteúdos do seu catálogo?

Compartilhe

Muitos usuários esperam pelo Disney+ no Brasil. A plataforma de streaming da Disney está disposta a bater de frente com a Netflix com os seus conteúdos que despertam a nostalgia em usuários de diferentes idades, sem falar nas franquias que são um sucesso absoluto, como Star Wars, Marvel, The Simpsons e o acervo da Fox.

Porém, em um movimento atípico para uma plataforma que acabou de estrear no mercado, o Disney+ já começou a reduzir o seu catálogo original nos Estados Unidos. E sem aviso prévio dos assinantes da plataforma. Da forma mais silenciosa possível.

 

 

O que está acontecendo?

A retirada dos filmes do catálogo do Disney+ só foi descoberta quando alguns usuários do Reddit notaram o desaparecimento de filmes famosos, como Esqueceram de Mim, Se Brincar o Bicho Morde e Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas. São títulos de relativo interesse do grande público, e que não passam desapercebidos.

Nas últimas semanas, o Disney+ removeu 12 filmes do seu catálogo. É bem verdade que a Disney nunca afirmou que todo o seu conteúdo ficaria disponível na plataforma por tempo indeterminado, mas em novembro de 2019, a empresa reforçou que alguns dos clássicos de animação, como Branca de Neve e Cinderela ficarão disponíveis permanentemente para os assinantes.

O que pode ter acontecido é que a Disney fechou novos acordos de licenciamento desses conteúdos com outras plataformas que devem ser financeiramente mais vantajosos para a empresa, o que deve fazer com que o seu catálogo se altere de tempos em tempos, adicionado e removendo títulos em função desses acordos.

O grande problema é que, diferente do que a Netflix e a HBO costumam fazer, o Disney+ não publica um boletim mensal com informações sobre os conteúdos que estão chegando ou saindo da plataforma. Assim,
o usuário não é pego de surpresa por se deparar com o seu filme ou série preferido saindo da plataforma, e conta com algum tempo para assistir ao conteúdo em questão para não precisar recorrer a outros meios.

No ato do seu lançamento nos Estados Unidos, o Disney+ contava com pelo menos 640 filmes, que vão dos originais do Disney Channel e filmes e séries de TV de animações clássicas até os mais recentes blockbusters da Marvel Studios e Lucasfilm. No Brasil, a plataforma deve estrear em agosto de 2020. Até lá, o conteúdo da Disney fica licenciado para o Amazon Prime Video.

 

 

A batalha do streaming será intensa em 2020

São movimentos dos grandes players do mercado, que se preparam para o início efetivo da tão falada “batalha do streaming”. A Netflix agora tem uma concorrência de verdade, e com protagonistas com enorme poder de fogo.

HBO, Amazon, Apple, Disney, WanerMedia, Comcast (NBC) e outros gigantes (que nem precisam ser da indústria do entretenimento) vão entrar no octógono com um único objetivo: retirar a Netflix do topo. E muito dessa disputa passa pelo conteúdo oferecido para os assinantes, além do preço cobrado por esse conteúdo.

Ainda tenho dúvidas se boa parte dos usuários e consumidores ávidos de conteúdos televisivos e cinematográficos terão condições de pagar a conta pelos vários serviços disponíveis no mercado. Mas essa é uma questão que só o tempo vai responder.

A boa notícia é que a resposta começa a aparecer já em 2020.

 

Via Reddit


Compartilhe