placa gráfica

A resposta para essa pergunta do título desse post parece ser bem simples: porque a demanda elevou por culpa da mineração das criptodivisas. Mas não é só isso.

Tal teoria cobre apenas uma parte do problema. Fato é que não podemos encontrar uma placa gráfica no seu preço normal (sempre falando das linhas média, média-alta e alta) se explica pela baixa demanda, mas também pelo baixo fornecimento.

Levamos muito tempo vendo o tema do aumento da demanda das placas gráficas por parte do setor de mineração de criptodivisas, e ninguém quis solucionar essa questão. Mesmo com NVIDIA e AMD contando com núcleos gráficos com processos produtivos perfeitamente maduros.

Ou seja, as duas empresas poderiam ter melhorado o fornecimento de forma drástica, evitando o cenário atual.

E é agora que você pergunta: “se é desse jeito, por que as empresas não fizeram como você está falando?”

Simples: a demanda que vem do setor de mineração de criptodivisas se assenta na especulação, e é altamente instável. Uma queda pode acontecer a qualquer momento, e isso pode resultar em consequências muito graves para a demanda de placas gráficas.

Se a NVIDIA e a AMD elevam a produção em 50% ou 100%, elas correm um grande risco, já que podem sofrer dos efeitos de uma queda no mercado, o que resultaria no acúmulo de uma enorme quantidade de estoque que provavelmente não seria comercializado com facilidade, especialmente se tudo acaba saturando o mercado de segunda mão de placas de mineradores que ‘jogaram a toalha’.

Algumas opções podem melhorar a situação de forma notável. Por exemplo, NVIDIA e AMD podem comercializar placas gráficas de referência de forma direta, através dos seus sites oficiais, que só serão acessíveis para usuários normais, implementando para isso algum tipo de autenticação.

Outra alternativa seria a limitação da venda de placas gráficas para os mineradores, mas isso já é aplicado em alguns casos, e sua efetividade é muito limitada.

 

Via DvHardware