TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Por que não dá para assistir a todo o conteúdo da Netflix no plano com publicidade | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | TV Por Assinatura e Streaming | Por que não dá para assistir a todo o conteúdo da Netflix no plano com publicidade

Por que não dá para assistir a todo o conteúdo da Netflix no plano com publicidade

Compartilhe

Agora que todo mundo sabe (mais ou menos) como vai funcionar o plano “econômico” da Netflix, chegou a hora de esclarecer alguns detalhes sobre esse novo plano. E uma das dúvidas dos assinantes é: por que não vou poder ver todo o conteúdo da plataforma mesmo pagando para ver publicidade?

Sim, eu sei… algumas coisas nessa vida não fazem muito sentido. E é por isso que precisamos parar um pouco de tempos em tempos para entender tudo. E blogs como esse estão dispostos a explicar o (quase) inexplicável.

Vamos então entender neste post por que os assinantes do plano com publicidade da Netflix não poderão assistir a todos os conteúdos disponíveis na plataforma.

 

A experiência de uso do plano com publicidade da Netflix

O novo plano básico com publicidade da Netflix vai oferecer as imagens em 720p sem a possibilidade de download dos filmes e séries de TV no smartphone para visualização offline e entregando entre 4 e 5 minutos de publicidade para cada hora de exibição.

Essa publicidade será composta por vídeos de 20 segundos, que serão exibidos no começo das séries ou filmes e ao longo do conteúdo como um todo, em uma distribuição mais ou menos uniforme em função do tempo de exibição do conteúdo.

Ou seja, teremos cortes nesse conteúdo, de forma inevitável. Da mesma forma que acontece hoje com a TV por assinatura.

Para os episódios de séries que hoje contam com aproximadamente uma hora de duração (aqui, estou considerando uma hora como 60 minutos mesmo, e não com a métrica do passado, onde os episódios contavam com 42 minutos e os outros 18 minutos eram preenchidos com comerciais), os até 5 minutos de publicidade na Netflix podem resultar entre 12 e 15 anúncios de propaganda por episódio.

E essa experiência prática precisa ser ponto de reflexão entre os usuários que estão cogitando assinar esse plano. Será que realmente vale a pena enfrentar essa quantidade de publicidade para economizar em torno de R$ 7 por mês?

Tudo bem, cada um sabe o que faz com o seu dinheiro. Até reconheço que a economia de R$ 7 por mês pode resultar em um mês a menos de pagamento na Netflix a cada três meses. Para algumas pessoas, a conta pode fechar.

Agora… pagar para ver 15 anúncios de publicidade por hora, não ter o direito de fazer o download dos filmes e séries para visualizar em modo offline e não ter o direito de ver todos os conteúdos disponíveis na plataforma? Olha… eu não sei se a conta fecha, tá?

 

Um plano com publicidade e incompleto? Como assim?

Sim, isso é possível.

A Netflix não deixa claro quais são os motivos para deixar de fora algumas séries e filmes desse plano com publicidade, e tudo só será dado como certo depois da estreia do novo plano, marcada para o dia 10 de novembro. Mas podemos deduzir algumas coisas e, a partir dessa reflexão, extrair as nossas próprias conclusões.

Em linhas gerais, o principal argumento da Netflix para deixar de fora determinados conteúdos desse plano com publicidade está nas licenças de utilização desses conteúdos. Ou seja, os contratos vigentes com determinadas produções ou distribuidoras.

Em alguns casos, as licenças só permitem a exibição de conteúdo em 1080p ou 4K, Em outros, porque a série ou filme não tem permissão para ser exibido com cortes ou intervalos comerciais. Cada contrato tem um obstáculo, e é a Netflix quem precisa lidar com isso agora.

Afinal de contas, quem decidiu mudar as próprias regras do jogo no meio do caminho ao lançar um plano de assinatura que antes não existia foi a Netflix. Logo, é ela quem tem que correr atrás dos parceiros de conteúdos para renegociar as licenças. E está tudo certo. Faz parte das regras do jogo.

Resta saber se os assinantes da Netflix vão entender tudo isso com o mínimo de racionalidade. Como o ser humano tende a decidir tudo pela emoção, a tendência é que muitos acabem desistindo de vez do serviço. Principalmente com a ideia de cobrar a mais de cada usuário que realiza o compartilhamento de contas dentro da plataforma, algo que sempre foi visto com bons olhos.

Enfim, o tempo vai dizer se a Netflix acertou ou errou com as decisões tomadas recentemente. Enquanto isso, cabe a cada um de nós observar os movimentos e esperar para ver se vale a pena ou não continuar no serviço em um futuro a médio prazo.


Compartilhe