Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Inteligência Artificial e chatbots | Por que estou abandonando a inteligência artificial para produzir textos neste site

Por que estou abandonando a inteligência artificial para produzir textos neste site

Compartilhe

É claro que eu uso a Inteligência Artificial para produzir os textos do TargetHD.net. Mas aplico alguns critérios, pois os chatbots estão bem longe de me substituir como redator de conteúdo. Podem sim é acabar com a indexação do site, mas isso é assunto para outro artigo.

Aqui, quero abordar como são os resultados das principais plataformas de Inteligência Artificial na hora de produzir redações escolares, artigos acadêmicos ou textos para blogs como esse, a partir da minha experiência diária.

Não digo que vou abandonar a IA como ferramenta auxiliar na produção de textos, mas devo colocar os prós e contras nessa prática.

 

IA para escrever: sim ou não?

A resposta é NÃO, mas tem alguns “poréns”.

Criar um texto com IA tem os seus riscos. Para quem escreve de forma profissional (é o meu caso), tenha em mente que o conteúdo que as plataformas vão gerar não é seu, mas sim de uma ferramenta de tecnologia.

Outro grande problema dos chatbots é que os textos mais viáveis só podem ser produzidos se você oferecer algum contexto para a ferramenta. Se depender apenas dos dados que ela possui ou pode coletar, várias informações serão inventadas para completar o conteúdo escrito por ela.

Para quem tem um olho mais treinado, vai perceber que já existem vários textos produzidos na internet pelo ChatGPT, pois ele tende a repetir os mesmos vícios, estabelecendo um padrão de escrita.

O grande problema aqui é que ele vai sempre gerar textos da mesma maneira, e como alguns buscadores estão utilizando esses dados como treinamento dos seus motores generativos, ele vai se retroalimentar.

E neste caso, apenas os textos mais relevantes e escritos com linguagem própria vão se destacar nesse mar de mesmice que a internet está se transformando.

Um dos padrões que entrega o uso de uma IA na produção do texto é cada letra que inicia uma palavra em uma frase começar em maiúscula. Por exemplo: “Como Melhorar A Escrita Com O Uso Da Inteligência Artificial”.

Outro padrão está nos vários artigos que estão aparecendo com “Conclusão”, pois as IAs tendem a colocar um resumo de todo o conteúdo escrito para melhor compreensão de quem está lendo.

O grande prejuízo dessa prática é que os textos produzidos pelas plataformas de Inteligência Artificial não posicionam bem nos buscadores, e o Google já está penalizando a visibilidade dos sites que usam as plataformas para escrever textos.

No final das contas, o negócio é ser o mais original possível na hora de produzir conteúdos na internet, mesmo que isso custe um pouco mais de tempo para quem está escrevendo os textos.

 

Existem vantagens no uso da IA para escrever?

Sim, pois não podemos deixar de lado a Inteligência Artificial.

A IA é uma tecnologia que chegou para ficar, e não pode ser descartada apenas e tão somente porque o Google vai penalizar todo mundo que ficar no modo CTRL + C e CTRL + V na gambiarra digital.

Você pode usar o ChatGPT de forma eficiente para produzir os textos. Eu mesmo uso a ferramenta para obter uma lista de ideias para escrever, para cabeçalhos de texto, o foco em um tema específico, revisões gramaticais, adaptação de um texto para um público em específico e os pontos principais de um artigo que precisa ser reinterpretado com as minhas próprias palavras.

Utilizar os prompts sempre ajuda na hora de escrever textos de maior qualidade, pois eles otimizam as ideias que você pode (e deve) ter na hora de produzir o conteúdo.

Por exemplo, escrever cartas comerciais com tom formal e sério, ou um e-mail para uma empresa com uma proposta específica de trabalho. Para esses usos, deixar o ChatGPT produzir o texto pode ser uma ótima ideia.

No final, o mais importante é não utilizar o conteúdo gerado por Inteligência Artificial de forma integral, principalmente quando você trabalha com qualquer coisa que depende da indexação do Google. É sempre melhor se valer do modo “faça você mesmo” para se destacar na internet.


Compartilhe