Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | Por que desativar o Bluetooth do seu smartphone quando ele não estiver em uso?

Por que desativar o Bluetooth do seu smartphone quando ele não estiver em uso?

Compartilhe

O Bluetooth é um dos diversos tipos de conexões ativas no seu smartphone. É muito útil na hora de vincular o seu telefone com outros dispositivos, ou para o envio rápido de informações entre gadgets que estão próximos.

Porém, este recurso, que pode ser aparentemente inofensivo, também pode ser utilizado por criminosos cibernéticos para roubar informações armazenadas no telefone ou atitudes ainda mais graves.

Não estamos tentando ser sensacionalistas ou alarmistas em demasia. Porém, os riscos existem. E podem (ou melhor, devem) ser minimizados pelos usuários.

E uma forma eficiente de se proteger de ataques repentinos ao seu smartphone é justamente desligando o Bluetooth quando esse recurso não está em uso.

 

 

 

Por que vale a pena desligar o Bluetooth em alguns cenários?

Uma das principais diferenças entre o Bluetooth com as demais conectividades disponíveis no seu smartphone está no comportamento de sua atividade.

Enquanto o WiFi, o 4G ou o 5G tendem a ficar ativos ou não dependendo do local onde você está ou o cenário de uso, o Bluetooth fica ligado o tempo todo. E essa porta fica escancarada no seu smartphone, e você nem se dá conta disso.

Por outro lado, é importante ter em mente que o Bluetooth é um elemento de envio e recepção de dados. Ou seja, você precisa dele para se conectar com outros dispositivos, mas tem como efeito colateral a exposição permanente de suas informações, caso você não desligue o recurso de forma pontual.

Se você não está sabendo, o Bluejacking é um dos métodos mais frequentes de hacking de dispositivos eletrônicos via Bluetooth. Basicamente o atacante se conecta ao seu dispositivo por essa conexão, e começa a enviar mensagens para outros dispositivos próximos, além de realizar chamadas nacionais ou internacionais, sem o conhecimento ou consentimento da vítima.

Outro método muito utilizado pelos criminosos cibernéticos é o Bluebugging.

Esse é um dos tipos de ataques mais graves, pois o atacante obtém privilégios de acesso no dispositivo, assumindo por completo o controle do telefone, conseguindo informações sensíveis como agenda, lista de chamadas recentes e dados bancários.

Por fim, o Bluesnarfing é uma versão mais modesta do método anterior, permitindo o acesso a um número mais limitado de informações do dispositivo, como fotos, vídeos, e-mails e mensagens. Ainda assim pode fazer um grande estrago na vida de qualquer pessoa.

 

 

 

Outros efeitos colaterais dos ataques via Bluetooth

Manter o Bluetooth ativado também pode resultar em outras violações de privacidade como, por exemplo, permitir que o delinquente cibernético obtenha acesso à sua localização, sem falar que qualquer aplicativo malicioso instalado no seu smartphone pode trabalhar contra você, coletando e enviando dados de forma remota e sem o seu conhecimento.

No final das contas, os mais precavidos ou preocupados com a integridade dos seus dados devem mesmo desativar o Bluetooth quando não for necessário, e só ativar o recurso quando for algo indispensável.

É muito melhor não ter uma conexão rápida com os seus fones de ouvido sem fio do que correr o risco de ter alguém monitorando os seus movimentos ou roubando os seus dados bancários.

Manter o Bluetooth ativo pode resultar em um grande risco para os dados armazenados em seu smartphone ou qualquer outro dispositivo móvel. Fato.

Agora, se tudo o que eu compartilhei com você neste post não te convence sobre a importância do assunto ou de modificar os seus hábitos no uso do smartphone, não há mais nada que eu possa fazer, a não ser desejar “boa sorte”. Você vai precisar.


Compartilhe