famicom

Todo mundo que ainda tem um computador ou videogame usado certamente já passou por isso. Nas décadas anteriores, a cor preta não era tão adotada para os produtos de tecnologia, e o branco imperava nas carcaças de computadores, consoles e outros dispositivos. O tempo passou, e o plástico que antes era branco deixou de ser tão branco, passando a exibir um estranho e feio tom amarelado, muito desagradável para os colecionadores, ou para quem só queria expor os seus gadgets.

O efeito era notabilizado para alguns gadgets pontuais, como no caso dos velhos consoles da Nintendo (NES, Famicom). De algo parecido sofreu os velhos computadores da Apple. Acessórios como teclados e mouses, independente da marca, também ficaram amarelados.

A essa altura do campeonato, é fácil perceber que esse não é um problema isolado, mas sim um efeito generalizado da indústria de tecnologia nas décadas de 1980, 1990 e do novo milênio. E sim… existe uma explicação muito boa para esse desagradável efeito amarelado em nossos velhos dispositivos.

 

Por que tudo fica amarelado?

mac

Como vocês bem sabem (ou devem saber), a maioria dos plásticos utilizados na indústria no passado são derivados do petróleo. Isso faz com que, até certo ponto, por conta da estrutura química desses componentes, esses plásticos sejam muito inflamáveis. O grande problema é que esses plásticos eram destinados a abrigar no seu interior circuitos que poderiam esquentar muito em alguns casos, e o fato de serem inflamáveis os tornavam potencialmente perigosos.

A solução nesse caso não foi buscar um novo material, mas sim utilizar o que já existia e combinando com substâncias químicas que o tornava menos inflamável. Parecia a equação perfeita, e dessa forma, milhares de produtos lançados seguiram essa estratégia.

A primeira que teve que se deparar com esse problema foi a Nintendo. A combinação de plástico e substâncias anti inflamáveis escolhida por eles se converteu no fato que o tom amarelado aparecia tão logo o plástico começava a se aquecer. Para piorar a situação, o NES se esquentava mais do que aquilo que a própria Nintendo esperava, e os primeiros compradores do console descobriram essa inesperada característica, com algumas horas de jogo.

A Nintendo tentou solucionar o problema com novas combinações que resistiam melhor ao calor, mas a essa altura do campeonato, o estrago já estava feito. De qualquer forma, não apenas o calor demonstrou ser catalizador do amarelado, mas também a exposição constante e prolongada à luz UV tinha o mesmo efeito. Para a sorte dos fabricantes, o efeito da luz UV demorava muito mais para ser notado, ou tempo suficiente para que os gadgets perdessem relevância, e basicamente por conta disso é que com o tempo os usuários aprenderam a conviver com o leve tom amarelado dos seus velhos e esquecidos gadgets.

 

É possível resolver o problema?

limpiador

Se você é um colecionador e deseja colocar a sua relíquia em um estado mais apresentável, certamente vai querer saber como resolver o problema. A boa notícia é que a solução é possível, e não é algo tão complicado assim:

* Meios físicos: o método mais simples que você pode utilizar, e que é especialmente útil para os gadgets com superfícies totalmente planas, é utilizar a folha de lixa mais fina que você puder encontrar, e lixar a superfície até eliminar a capa superficial que está amarelada. Infelizmente, em alguns casos, o amarelado é muito profundo, e se você não usa a lixa adequada, a situação pode até piorar.

* Meios químicos: um método mais confiável é preparar um limpador especial que removerá de forma eficiente o amarelado. O site RetroBright explica como preparar esse líquido com água oxigenada, detergentes do tipo Vanish, goma de xantano e glicerina. É um método muito confiável, mas um pouco mais complexo pela necessidade de reunir os componentes e preparar adequadamente a mistura (é altamente recomendável seguir ao pé da letra as instruções do site).

No final das contas, provavelmente o melhor a fazer é realizar o teste dos dois métodos em produtos velhos e menos valiosos, antes de pensar na possibilidade de arruinar (ou não) as suas melhores memórias do passado. De qualquer forma, na dúvida, o ideal é sempre pagar para um profissional realizar o trabalho sujo por você.