Por que alguém armazenou 1.8 petabytes de pornô na nuvem do Amazon Drive? | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Por que alguém armazenou 1.8 petabytes de pornô na nuvem do Amazon Drive? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | Por que alguém armazenou 1.8 petabytes de pornô na nuvem do Amazon Drive?

Por que alguém armazenou 1.8 petabytes de pornô na nuvem do Amazon Drive?

Compartilhe

Um usuário do Reddit decidiu armazenar vídeos pornográficos no Amazon Drive, que oferecia um serviço de armazenamento ilimitado que foi eliminado no começo de junho.

O usuário ‘beaston02’ estava decidido a explorar os limites do Amazon Drive, e estava convencido que o serviço não era ilimitado de verdade. Por isso, dedicou alguns meses de sua vida para armazenar 1.8 petabytes de pornografia na nuvem. Isso mesmo: quase dois bilhões de gigabytes de pornô.

 

 

Petabyte Porn Project

 

Para realizar a tarefa titânica, o ‘beaston02’ criou scripts para gravar transmissões ao vivo de webcams públicas armazenadas em diversos sites de conteúdos adultos. Tais scripts faziam quase todo o trabalho sujo, capturando os vídeos e armazenando tudo no Amazon Drive.

Ele levou entre cinco e seis meses para alcançar o primeiro petabyte, e parou de gravar as transmissões quando alcançou os 1.8 petabytes, simplesmente porque a brincadeira perdeu a graça para ele. Porém, o experimento o ajudou a aprender Python, bases de dados SQL e o gerenciamento de um grande volume de dados.

Segundo alguns usuários do Reddit, esse volume de pornô representa aproximadamente 23.4 anos de vídeos em HD. Mas como são transmissões de webcam, a qualidade pode variar entre 720p ou 480p, o que pode representar quase 293 anos de pornografia armazenada.

Nosso amigo ‘beaston02’ abandonou o projeto, e não está claro se ele forneceu o acesso ao seu Amazon Drive aos interessados. O que ele fez foi subir para o Github os scripts de captura de vídeos e armazenamento, o que fez com que outros entusiastas continuassem a iniciativa, nascendo assim o Petabyte Porn Project.

‘Archivist’, um dos atuais responsáveis pelo projeto, explicou que decidiu seguir adiante com a iniciativa e recrutou outros usuários para capturar e armazenar a maior quantidade de sessões de webcam públicas. Hoje, eles armazenam mais de 12 terabytes por dia, e estão próximos de alcançar os 2 petabytes de pornô.

Já o ‘beaston02’ agora afirma que não concorda com a prática, e pede que qualquer conteúdo compilado por scripts não seja compartilhado ou vendido na web, mas admite que, ao liberar o código, também perdeu o controle sobre ele.

 

Via Motherboard


Compartilhe