Samsung e Huawei apresentaram as suas propostas finais de smartphones dobráveis na MWC 2019. Já a Xiaomi, que até foi flagrada com um protótipo em vídeo antes da feira de Barcelona começar, apresentou o Xiaomi Mi 9, que não tem dobras. Por que isso aconteceu?

Donovan Sung, porta-voz da Xiaomi e diretor de produto na empresa, comentou sobre o assunto:

“Em termos de um prazo concreto de lançamento, eu acredito que deveríamos esperar até que o produto esteja mais maduro antes de um anúncio oficial. Mas tenha a certeza que estamos testando uma variedade de conceitos dobráveis diferentes. Acredito que é parte da nossa filosofia geral realmente estar na vanguarda da tecnologia.”

Tal tecnologia de telas flexíveis ainda está em desenvolvimento, já que nem Samsung nem Huawei mostraram abertamente os seus novos dispositivos na MWC 2019. Os novos smartphones dobráveis se limitaram a ficar em vitrines, protegidos por cristais.

Com datas de lançamento para apenas daqui a um mês, manter os smartphones longe das mãos das pessoas não inspira muita confiança sobre a possibilidade de estarem prontos na data de lançamento.

Voltando para a Xiaomi, Sung chega a comentar sobre o protótipo flagrado em vídeo nas mãos do presidente da empresa, Lin Bin:

“Esse vídeo era para demonstrar que estamos testando novos formatos. E que também fizemos um progresso decente nesse sentido, de modo que nos sentimos cômodos para compartilhar esse vídeo conceitual.”

Um progresso decente não quer dizer que o produto está pronto para sair do mercado. Não sabemos quando a Xiaomi terá um smartphone dobrável, mas ao menos agora sabemos por que ele não foi apresentado: porque ele não está pronto.