Compartilhe

O Xiaomi Mi 10 conta com uma peculiaridade: um novo acessório no formato de um ventilador para a parte traseira. A ASUS lançou algo parecido para os seus smartphones gaming, o ASUS ROG Phone e o ASUS ROG Phone II, mas o dispositivo que a Xiaomi lançou tem uma aparência um tanto quanto estranha e desconfortável.

 

 

Chegou a era dos celulares com um ventilador na parte traseira

 

O acessório tem a sua razão de ser: com jogos para smartphones mais exigentes nos recursos, as temperaturas na parte traseira do telefone tendem a subir em poucos minutos. Logo, ter uma solução nesse sentido não é uma má ideia.

Com esse dispositivo, é possível reduzir até 10 graus Célsius a temperatura do processador (que não foi projetado para esse uso), enquanto que um ventilador tradicional só pode reduzir em, no máximo, 6 graus. Tá, é uma comparação desproporcional, mas foi isso o que o pessoal da Xiaomi decidiu fazer.

O Xiaomi Mi 10 conta com o poderoso Snapdragon 865, o que garante um excelente desempenho nos jogos. Mas o fato da Xiaomi lançar um acessório para reduzir as suas temperaturas é algo preocupante.

Um smartphone top de linha ou premium não deveria precisar de algo assim. Os telefones já contam com sistemas de resfriamento passivos, e se as temperaturas ficarem acima do ideal, ainda é possível reduzir o desempenho de CPU e GPU para evitar maiores problemas.

 

 

Jogar com aceleração total sem preocupações

 

A Xiaomi quer oferecer a alternativa para quem vai usar o smartphone em cenários muito intensos, como os jogos que exigem potência máxima. Se você quer jogar por muito tempo, o acessório pode ser bem vindo, ainda mais por ser alimentado pela porta USB-C.

A mesma ideia foi abraçada pelos modelos ROG Phone da ASUS, que indica o acessório especialmente em países como um clima muito quente, ou para quem quer garantias extras que o dispositivo não vai perder desempenho.

A ideia no Xiaomi Mi 10 e Mi 10 Pro é exatamente a mesma: pensando nos gamers que jogam muitas horas no celular e não querem se preocupar com as altas temperaturas, algo que pode apresentar nos telefones uma sensação térmica bem irritante.

 

 

Nos laptops este tipo de periférico está disponível há anos, onde o sistema de resfriamento pode não ser poderoso o suficiente em determinados cenários (ou que podem perder o desempenho ao longo dos anos), mas é um item muito utilizado no dia a dia.

É difícil crer que estamos vivendo uma tendência de adaptação do cenário mobile, até mesmo pela natureza desses acessórios. Porém, o cenário pode mudar se o smartphone virar um console portátil que conectamos na TV (por exemplo), para quem quer jogar por mais tempo.

Também não parece ser uma opção muito clara no caso da Xiaomi, já que as imagens fazem alusão ao streaming de videogames, o que exige pouca potência no dispositivo cliente. Mas o futuro vai mostrar para quê exatamente esse acessório existe.

Seu preço sugerido é de apenas 17 euros (já convertidos). Será comercializado na China, e até o momento não sabemos se eles vão oferecê-lo em outros países.


Compartilhe