Compartilhe

A vida do GeForce Now, serviço de games por streaming da NVIDIA está bem complicada. Activision Blizzard e Bethesda pularam fora da plataforma, e agora a 2K Games também anunciou a sua saída do serviço.

Os jogos desses desenvolvedores estão desaparecendo do GeForce Now, sem maiores explicações. Mas tudo parece estar baseado na forma de licenciar os jogos. O que é péssimo para os usuários.

 

 

 

Você vai ter que comprar o mesmo jogo duas vezes?

 

 

Tudo indica que os desenvolvedores e a NVIDIA não estão se entendendo sobre o modelo de negócios do GeForce Now. Na teoria, você pode jogar por streaming os games que você comprou em outras plataformas, o que é bem lógico para o lado dos usuários e da própria NVIDIA.

Porém, os desenvolvedores entendem que estão perdendo dinheiro com esse formato de negócio. No Google Stadia, você precisa comprar os jogos na loja do Google, mesmo que você já tenha o jogo no seu PC. Casco contrário, nada de jogar o game na plataforma da Mountain View.

Por isso, os desenvolvedores estão abandonando o barco da NVIDIA.

A NVIDIA afirma que os abandonos são de desenvolvedores que mantém o controle dos seus conteúdos, com poder de decisão de oferecer o streaming (ou não) no GeForce Now. Já os desenvolvedores falam abertamente que esse formato de licenciamento não é o ideal para nenhuma das partes, e em alguns casos, acusam a NVIDIA de não pedirem a autorização para incluir determinados títulos nos eu catálogo, e jogam a dona do GeForce Now contra os gamers, sugerindo que os desenvolvedores deveriam ter o controle das plataformas onde os jogos estarão disponíveis.

 

 

 

Uma enorme pedra no sapato em um setor que não deslancha

 

 

A NVIDIA agora tem uma tarefa bem complicada para administrar: fazer com que o modelo de negócio do GeForce Now seja competitivo para os usuários e, ao mesmo tempo, interessante (ou rentável) o suficiente para o desenvolvedores. Algo que, ao que tudo indica, não está acontecendo.

Algumas análises de especialistas no mundo gaming afirmam que o GeForce Now (pelo menos nesse momento em que esse post é produzido, e tudo pode mudar no futuro) é melhor do que o Google Stadia (ou pelo menos está mais maduro para chegar ao consumidor final), o que certamente chamou a atenção dos desenvolvedores, que já devem saber disso ao trabalhar com as duas plataformas mais a fundo.

Porém, de nada adianta ter a melhor plataforma sem os títulos para atrair os gamers. Não dá liga. Falta alguma coisa. E não sei qual será o poder de sedução que a NVIDIA vai lançar para cima desses desenvolvedores. Todo mundo quer dinheiro nesse mundo. E, sempre quer possível, quer ganhar mais e mais dinheiro.

É assim que funciona o mundo capitalista, minha gente.

E quem está oferecendo aos desenvolvedores a oportunidade de ganhar MAIS DINHEIRO nesse momento é o Google, onde o gamer terá que comprar uma segunda vez o jogo para jogar no Stadia. Por outro lado, a plataforma de Mountain View ainda está patinando, sem dizer a que veio.

O cenário atual não é dos mais favoráveis para os games via streaming. Eu mesmo apostei que este é o futuro dos videogames, mas pode ser ou um futuro muito distante ou um cenário muito nebuloso com tamanhas dificuldades. Vamos aguardar para ver se os envolvidos se entendem.

Caso contrário, vai ficar bem difícil para a NVIDIA.

 

 

Via @RalphLife, Android Police


Compartilhe