TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Para a Geração Z, ter um smartphone Android é algo vergonhoso | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Smartphones | Para a Geração Z, ter um smartphone Android é algo vergonhoso

Para a Geração Z, ter um smartphone Android é algo vergonhoso

Compartilhe

Eu sabia que esse dia iria chegar a qualquer momento, e que eu e muitos de vocês seríamos vítimas inevitáveis do tempo.

Um relatório do Financial Times informa que a Geração Z, também conhecida como “os Xóvens” não estão interessados em comprar smartphones Android. Para eles, o que realmente importa é o iPhone com iOS. E existe um forte motivo para isso.

Antes de continuar, é importante deixar claro que a distância entre um iPhone e o Samsung Galaxy S23 Ultra é praticamente inexistente em termos de qualidade e desempenho. Porém, o smartphone da Apple conta com características únicas que podem ser decisivas na escolha dos membros da Geração Z.

 

Não é só o iPhone. É todo um ecossistema

A pesquisa realizada pelo Financial Times envolveu exclusivamente os jovens norte-americanos, mas posso afirmar que esse comportamento deve se repetir em diferentes países do mundo.

Para os membros da Geração Z, ter um smartphone Android é algo simplesmente vergonhoso, já que todo jovem tem hoje um iPhone. E eu digo isso com certa dose de propriedade, pois convivo com adolescentes brasileiros, e o feedback deles sobre os telefones com o sistema operacional do Google é basicamente o mesmo dos norte-americanos.

Para melhor compreender qual é o grupo etário que está emitindo essa opinião, é importante que você saiba que os membros da Geração Z são aqueles que nasceram entre 1997 e 2012. Ou seja, a primeira grande geração a crescer em um mundo onde a internet é algo popular, e a tecnologia está cercando a todos por todos os lados.

Coincidência ou não, é também o primeiro grande grupo de pessoas que cresceram em um mundo onde o iPhone existe, e é um grande grupo consumidor da empresa. E essa galera não compra apenas o telefone da Apple, mas também acessórios e outros dispositivos que conversam de forma direta com o seu caro telefone.

Ou seja, para a Geração Z, não importa apenas o telefone com iOS, mas todo o ecossistema de produtos da Apple, onde os dispositivos precisam conversar uns com os outros.

A prova da relevância da Apple para os jovens se materializa no número de proprietários do iPhone dentro dessa faixa etária: nada menos que 34%. Ou seja, de cada três pessoas que contam com um telefone com iOS, uma pertence à geração que sabe o nome de cada integrante do BTS.

Por outro lado, apenas 10% dos membros da Geração Z escolheram um Samsung Galaxy como smartphone. E pelo visto, deixam o dispositivo bem longe dos olhos dos amigos para não serem vítimas de bullying.

Um fator que ajuda na popularidade do iPhone entre os jovens norte-americanos que esse smartphone é muito mais barato que um Samsung Galaxy top de linha nos Estados Unidos, algo que não acontece no Brasil. E o conceito do ecossistema de produtos também se confirma pelos números apresentados pelo estudo.

Para cada 100 iPhones vendidos, a Apple vende também 26 iPads e 17 unidades do Apple Watch. Sem falar nos fones de ouvido, onde 35% dos consumidores compram algum modelo dos AirPods.

Com tal cenário, os fabricantes de smartphones que não respondem pelo nome Apple pouco ou nada podem fazer, pois fica praticamente impossível convencer os mais jovens de que seus telefones são alternativas válidas.

 

A diferença nem é tão grande assim

Antes de terminar esse artigo, é sempre importante colocar um pouco de luz na discussão, ao mesmo tempo em que abaixo a bola dos Apple Fanboys.

Estamos em 2023, e as diferenças entre iOS e Android se tornaram muito pequenas. Elas existem para aqueles usuários que estão muito acostumados com uma das duas alternativas, mas os dois sistemas operacionais conseguem entregar uma experiência de uso excelente.

O Galaxy S23 Ultra, principal smartphone da Samsung para o primeiro semestre de 2023, é um smartphone espetacular, com características fotográficas impressionantes, um desempenho incrível e características únicas de funcionalidade.

Ou seja, é um telefone que não deve nada ao iPhone 14 Pro Max em linhas gerais. As principais diferenças estão mesmo naquelas singularidades presentes na One UI e no iOS 16.

Além disso, o Galaxy S23 Ultra tende a ser menos caro que o iPhone 14 Pro Max (e eu digo isso consciente de que os dois telefones são caríssimos), o que pode fazer com que a escolha de muitos usuários brasileiros seja pelo telefone da Samsung.

De qualquer forma, eu bem sei que os jovens se interessam mais pelo iPhone, inclusive aqui no Brasil. E isso é perfeitamente compreensível: um ecossistema competente, a exclusividade do aplicativo de mensagens e a melhor qualidade nas fotos e vídeos em alguns aplicativos de redes sociais são apenas alguns argumentos para que o telefone da Apple seja o preferido da Geração Z.


Compartilhe