Durante a E3 2018 aconteceu o Game Critics Awards, premiação onde os vencedores são escolhidos por uma votação envolvendo os representantes da mídia especializada do mundo todo.

A edição apresentou vencedores divididos em grande variedade de jogos, onde o grande vencedor foi Resident Evil 2 Remake, que levou o prêmio de melhor jogo da premiação.

A seguir, a lista completa de vencedores do Game Critics Awards:

Melhor jogo da E3 2018: Resident Evil 2 Remake.
Melhor jogo para PC: Anthem.
Melhor jogo de ação: Anthem.
Melhor jogo de ação e aventura: Marvel’s Spider-Man.
Jogo mais original: Dreams.
Melhor jogo para console: Marvel’s Spider-Man.
Melhor jogo para realidade virtual: Tetris Effect.
Melhor jogo sócio-familiar: Overcooked 2.
Melhor multiplayer online: Battlefield V.
Melhor jogo independente: Ori and the Will of Wisps.
Melhor jogo RPG: Kingdom Hearts III.
Melhor jogo de luta: Super Smash Bros. Ultimate.
Melhor jogo de corrida: Forza Horizon 4.
Melhor jogo esportivo: FIFA 19.
Melhor jogo de estratégia: Total War: Three Kingdom.
Melhor jogo em ativo: Fortnite.
Melhores gráficos: Cyberpunk 2077, The Last of Us Part II e Ghost of Tsushima.
Melhor som: The Last of Us: Part II.
Jogo mais inovador: Cyberpunk 2077.

 

 

Não há muitas surpresas na lista de vencedores, inclusive na escolha de Resident Evil 2 Remake como melhor da E3 2018.

Esperamos por uma segunda metade de 2018 e um início de 2019 muito movimentado, com a chegada de jogos tão desejados como Battlefield V, Anthem e Resident Evil 2 Remake. Também não devemos nos esquecer de outros jogos como Fallout 76, que foi um dos mais procurados depois da E3 2018.

Em linhas gerais, todos os grandes premiados foram jogos multiplataforma, mas também temos alguns exclusivos, como The Last of Us: Part II (PS4), Super Smash Bros. Ultimate (Nintendo Switch) e Forza Horizon 4 (Xbox One e PC).

 

 

A E3 2018 também confirmou que os consoles continuam com o peso de ser o centro de desenvolvimento dos games. Os jogos AAA são criados com a base inicial de hardware inspirada no Xbox One e PS4, mas contemplando a maior potência do PS4 Pro e Xbox One X para introduzir determinadas melhorias que, na maioria dos casos, se limitam à resolução e qualidade das texturas e sombras.

Isso contrasta com a situação existente a alguns anos, que resultou no desaparecimento dos jogos AAA exclusivos para PC. Não já jogos desenvolvidos do zero pensando no PC, aproveitando o seu potencial, e a justificativa não é outra a não ser prejudicar os consoles e os próprios desenvolvedores.

Até hoje, o mundo dos videogames ainda é impulsionado pelos consoles. A prova disso é a pobre conferência PC Gaming da E3 2018. Algo curioso, se levarmos em conta as receitas que geram o gaming no PC em componentes, periféricos e acessórios.

 

Via ShackNews