Aconteceu mais uma edição da Gamescom Awards, evento que faz parte da Gamescom 2018 e que premiou os melhores jogos da convenção.
Entre os vencedores, temos resultados bem previsíveis, e algumas surpresas como Ori and The Will of the Wisps (Microsoft), único jogo a vencer em duas categorias. Entre as desenvolvedoras, Koch Media, Microsoft e Nintendo ganharam dois prêmios em diferentes categorias, destacando também os três títulos conquistados pela Activision Blizzard.
A seguir, a lista dos vencedores.

Gamescom Awards 2018 (de acordo com o gênero do jogo)

– Melhor Jogo de Ação: Sekiro: Shadows Die Twice (Activision Blizzard)
– Melhor RPG: Divinity: Original Sin 2 – Definitive Edition (Bandai Namco Entertainment)
– Melhor Jogo de Estratégia: Total War: Three Kingdoms (Koch Media)
– Melhor Puzzle ou de Habilidades: Ori and the Will of the Wisps (Microsoft)
– Melhor Jogo Esportivo: FIFA 19 (Electronic Arts)
– Melhor Jogo de Simulação: Farming Simulator 19 (astragon Entertainment)
– Melhor Jogo de Condução (Carros): Forza Horizon 4 (Microsoft)
– Melhor Jogo Social ou Online: Call of Duty: Black Ops 4 (Activision Blizzard)
– Melhor Jogo Familiar: Super Mario Party (Nintendo)
– Melhor Jogo Casual: Team Sonic Racing (Koch Media)
– Melhor Conteúdo Adicional ou DLC: Destiny 2: Forsaken (Activision Blizzard)

 

Gamescom Awards (de acordo com a plataforma)

– Melhor Jogo para PlayStation 4: Marvel’s Spider-Man (Sony Interactive Entertainment)
– Melhor Jogo para Xbxo One: Ori and the Will of the Wisps (Microsoft)
– Melhor jogo para Nintendo Switch: Super Smash Bros. Ultimate (Nintendo)
– Melhor Jogo para PC: Anno 1800 (Ubisoft)
– Melhor Jogo para Smartphones: Shadowgun War Games (MADFINGER Games)

 

Como sempre, os resultados não agradam a todos e geram polêmicas, a começar pelo anúncio antecipado dos indicados desse ano. Além disso, para que os jogos pudessem ser considerados elegíveis, os editores tinham que pagar uma inscrição. Mais de 100 inscrições foram feitas, e desse grupo foram selecionados os finalistas.

Vale lembrar que a cobrança de inscrição é algo comum, mas os fãs não gostaram muito disso. Ainda mais quando os vencedores foram eleitos por um grupo de juízes formados por jornalistas e proprietários de redes menores em todo o mundo.