Compartilhe

Parece mentira, mas falta menos de um ano para o fim do suporte estendido do Windows 7. A partir de 14 de janeiro de 2020, os usuários dessa versão deixarão de receber atualizações de segurança ou qualquer outra atualização. Esse será o momento em que oficialmente o Windows 7 vai morrer, deixando o espaço para o Windows 10 reinar de vez.

O Windows 7 pode teoricamente ainda ser suportado pela Microsoft, mas na prática os usuários dessa versão podem esperar por alguns meses difíceis daqui para frente, com um crescente abandono. Alguns sinais desse abandono já são notados, como uma alteração no suporte da versão que não foi anunciada.

 

 

O suporte do Windows 7 vai piorar até o seu fim

A Microsoft decidiu remover o suporte aos metadados no Windows Media Player (ou no Windows Media Player), o app de media player instalado como padrão no Windows 7. Além disso, ele também afeta o Windows Media Center para Windows 7 e Windows 8 ou 8.1.

Quando reproduzimos conteúdo multimídia com o player do Windows, o programa procura metadados relacionados. Por exemplo, ele pode mostrar informações como o diretor ou os atores que aparecem em um filme, ou a capa do disco ao qual a música que estamos tocando pertence.

Esse serviço obtém dados da Internet, identificando o arquivo e procurando informações relacionadas. Essa função não vai mais funcionar no Windows 7, enquanto ainda estará disponível no Windows 8 e 8.1, além de (obviamente) no Windows 10. É realmente chocante, já que a princípio não deve fazer uma grande diferença para a Microsoft. A única explicação é que a empresa mudou a maneira em como os metadados são obtidos e decidiu atualizar os aplicativos do Windows 10 e 8.1, e não o Windows 7.

 

 

 

O Windows 7 está nas últimas… de verdade?

Isso não é surpresa para ninguém. Embora o Windows 7 continue a receber suporte estendido, isso significa que a Microsoft só se comprometeu a publicar atualizações de segurança. As novas atualizações de recursos não estão incluídas nesse compromisso. Uma mudança na forma em como os metadados são gerenciados pode ser considerada como uma “nova função” e, portanto, não foi incluída no Windows 7.

Claro, nada disso tem efeito se você usa um player de mídia de terceiros, como o VLC ou o SMPlayer. E, honestamente, é isso o que recomendamos, mesmo que você utilize outras versões do sistema operacional da Microsoft. Mas isso não significa que essa mudança seja uma declaração de intenção da Microsoft, que não considera mais o Windows 7 como uma prioridade.

O verdadeiro desafio será dentro de um ano. A Microsoft realmente ousará eliminar o suporte ao Windows 7? Lembrando que o Windows 7 ainda é amplamente utilizado em todo o mundo, e que apenas recentemente o Windows 10 conseguiu superá-lo em uma de suas métricas.

O Windows 7 ainda é o sistema operacional mais usado em muitos países, e não nos surpreenderia se a Microsoft se encontrasse em uma situação semelhante ao que ocorreu com o Windows XP, e seja forçada a estender o suporte.

O tempo vai dizer.


Compartilhe